sábado, maio 31, 2014

Desabafo#4



Hipocrisia: é o ato de fingir que se tenha qualidades, idéias ou sentimentos que na realidade não se possui.

É assim que tenho visto as reações contra a Copa do Mundo aqui no Brasil. De verdade não sou contra a Copa, afinal era para termos sido contra quando o Brasil decidiu que ia sediar .
Postar mensagens nas Redes Sociais, não vai mudar a nossa realidade. Pois, faltam poucos dias para o evento e nada mudou. Nada mudou porque não tomamos as devidas atitudes no momento necessário. 
Devemos ser realistas, assim que a bola rolar no Itaquerão os problemas do povo brasileiro serão esquecidos e se a Seleção for Campeã nossa nem se fala, greve para que? 
Vamos deixar de ser hipócritas, e seguir modinhas, está na hora da população começar a cobrar dos seus representantes atitudes, e não apenas quando um grande evento está para acontecer, isso só torna a nossa imagem negativa, já que o mundo está de olho a cada movimento da nossa população.
Lembre-se que em 2016 teremos um novo evento as Olimpíadas... e ninguém fala dos gastos para a construção de estádios..claro porque não rola rivalidade entre torcidas então para que criar caso? 
Já gastaram milhões? Sim..Mais, não tem como voltar atrás, temos que esperar as coisas acontecerem para que a vinda dos estrangeiros aqueça o nosso mercado, ou ninguém reparou que a economia deu uma estagnada desde o inicio das manifestações?
Quer lutar pelo seu direito de cidadão? Faça-o sempre, já que o próprio governo disponibiliza meios de comunicação e cobrança, não é necessário prejudicar milhões para se obter um resultado. Vamos nos unir e agir de forma correta. 

#TemqueterCopa.

sexta-feira, maio 30, 2014

[Livro] Inferno

Olá neblineiros....Sumi uns dias...mais volto hoje com uma resenha de um livro muito bacana e que me fez pensar... O nome é bem sugestivo... Inferno.
Eu finalmente consegui pegar para ler o último livro lançado do Dan Brown... e olha...amei...




 Sinopse:  Neste novo e fascinante thriller Dan Brown retoma a mistura magistral de história, arte, códigos e símbolos que o consagrou em O código Da Vinci, Anjos e demônios e O símbolo perdido e faz de Inferno sua aposta mais alta até o momento.

No coração da Itália, Robert Langdon, o professor de Simbologia de Harvard, é arrastado para um mundo angustiante centrado em uma das obras literárias mais duradouras e misteriosas da história: O Inferno, de Dante Alighieri.
Numa corrida contra o tempo, Langdon luta contra um adversário assustador e enfrenta um enigma engenhoso que o arrasta para uma clássica paisagem de arte, passagens secretas e ciência futurística. Tendo como pano de fundo o sombrio poema de Dante, Langdon mergulha numa caçada frenética para encontrar respostas e decidir em quem confiar, antes que o mundo que conhecemos seja destruído.

Nesse livro voltamos a ver Robert Langdon em ação...desmemoriado, mais em ação. Sim o nosso caro professor perde a memória e não faz ideia do que está fazendo em Florença.  Com a ajuda da médica Sienna Brooks ele foge do hospital onde está internado, para descobrir o motivo de estar na Itália.

Segundo alguns leitores, a narrativa é um pouco cansativa, devo concordar em partes, mais nada que perca a graça de ler o livro, afinal  "Para alcançar o PARAÍSO, o homem deve atravessar o INFERNO."

A temática principal é a busca por um artefato que pode mudar drasticamente o mundo que conhecemos...afinal...houve um bom populacional e isso preocupada o nosso antagonista Bertrand Zobrist, que tentou avisar a OMS (Organização Mundial da Saúde) e para chegar a esse artefato é preciso desvendar o mara do Inferno de Botticelli, que é baseada na Obra a Divina Comédia de Dante Aliguiere.

                                        Fonte: http://www.worldofdante.org/botticelli_detail.html

Na verdade...todo o Livro Inferno é baseado na Divina Comédia...mais com uns toques de Dan Brown é claro. Vale lembrar que por ser um livro do autor vamos ver muita obra de arte.  E alguns lugares que te você fica curioso de conhecer.

Palacio Vecchio

Salão dos Quinhentos
Fonte: http://italiasecreta.blogspot.com.br/2013/06/o-salao-dos-quinhentos.html

Apesar de toda essa beleza apresentada por Dan Brown...o livro me levou a refletir até onde a humanidade vai..afinal não temos tantos recursos naturais para atender a toda a população o que ele propõem acaba sendo genial, mais ao mesmo tempo ariscado.. para saber apenas lendo.. rs

Mais quero que reflitam sobre uma frase de Dante: "Os lugares mais sombrios do Inferno são reservados àqueles que se mantiveram neutros em tempos de crise moral." #ficaadica



segunda-feira, maio 12, 2014

Novidade de ONCE UPON A TIME

A terceira temporada de Once Upon a time ...mal finalizou ontem nos Estados Unidos...e hoje já temos grandes notícias.

Sim, afinal, semana passada a 4ª temporada foi confirmada para a alegria de muitos fãs, inclusive eu e hoje todos os fã sites estão exibindo a mesma imagem.


Sim...Elsa, irá participar dessa nova temporada... É isso mesmo..depois de uma ótima bilheteria em 2013 e o Oscar de Melhor Canção Original (Resenha do Filme aqui) .... A personagem já irá fazer parte da nova temporada.

Eu não sei vocês..mais estou ansiosa para ver.

Caso ainda não tenha visto o video veja abaixo:


Assim que tivermos novidades estaremos trazendo para vocês.

domingo, maio 04, 2014

[Livro] O Apanhador no Campo de Centeio

Título Original: The Catcher in the Rye
Autor: J. D. Salinger
Ano: 1951 (exemplar em inglês)
Editora: Editora do Autor (Brasil)
Páginas: 207


Apanhador no Campo de Centeio é um daqueles livros clássicos que todo mundo conhece, mas que poucos realmente leram, embora seja citado em muitos outros livros contemporâneos. O livro é narrado por Holden Caulfield, um adolescente de 16 anos, que acabou de ser expulso da escola de elite na qual estudava. O garoto detesta a Pencey - a escola - e praticamente todos os seus colegas. Todos eles têm algum defeito que o deixam irritado, ou algo assim. Todos eles eram uns sacanas, ou uns filhos da mãe - pelas palavras de Holden.

A genialidade do livro é justamente essa transição que Holden faz: ele é bastante deprimido, mas durante os seus passeios por Nova York, já que ele decidiu abandonar de vez a escola, ele acaba se descobrindo. No fundo, Holden é um garoto amável, sinceramente. Ele é um bocado reclamão, mas quando fala, por exemplo, do irmão Allie, que morreu devido a um câncer, é um doce. E as interações com a irmãzinha menor, também. São nessas horas que entendemos o estágio da vida dele. Holden está perdido na vida, não quer estudar e só pensa em estar longe de todo mundo. Por um lado, é um garotinho de 12 anos; mas há horas que parece um velho falando, pois é um cara bastante inteligente. 

O que mais chamou a minha atenção neste livro foi o lado psicológico ao qual somos expostos. É como se Holden analisasse cada mísera pessoa que passa por ele, mas não consegue de auto-analisar. Por isso, é bastante fechado, vive num mundinho particular onde tudo ou é muito ruim, ou é deprimente. 

Apesar de ter nascido numa família rica, ele se marginaliza repetidas vezes, como se quisesse se distanciar da classe social da qual pertence. Não diz muito sobre os pais, dando uma noção de que tem um relacionamento muito distante com ambos. Holden é muito crítico com relação a tudo, e se acha um pouco superior, por ter consciência que não é um daqueles que "se fazem", como seus colegas. Basicamente, ele odeia quase todo mundo e gosta muito de simplicidade. Por se deprimir muito facilmente, é um garoto sozinho - dá pra inferir que não tem um melhor amigo, ou uma namorada, porque não consegue alcançar intimidade física ou emocional com ninguém. 

Apesar de tudo isso, Holden tem um senso de humor muito bom, o que torna a leitura muito leve a rápida. Outro ponto interessante é que o personagem é tão real que fica muito difícil não nos apegarmos ou não nos identificarmos com ele. Penso que todos, um dia, já se sentiram como Holden, perdidos, devastados, cansados de toda a falsidade do mundo. 
- Pensei que era "Se alguém agarra alguém" - falei - Seja como for, fico imaginando uma porção de garotinhos brincando de alguma coisa num baita campo de centeio e tudo. Milhares de garotinhos, e ninguém perto - quer dizer, ninguém grande - a não ser eu. E eu fico na beirada de um precipício maluco. Sabe o quê que eu tenho de fazer? Tenho que agarrar todo mundo que vai cair no abismo. Quer dizer, se um deles começar a correr sem olhar para onde está indo, eu tenho que aparecer de algum canto e agarrar o garoto. Só isso que eu ia fazer o dia todo. Ia ser só o apanhador no campo de centeio e tudo. Sei que é maluquice, mas é a única coisa que eu queria fazer. 

A gente nunca devia contar nada a ninguém. Mal acaba de contar, a gente começa a sentir saudade de todo mundo.  
Love
Nina  

sábado, maio 03, 2014

[Filme] As Vantagens de Ser Invisível

Olá neblineiros!

Hoje eu trago para vocês uma resenha de um filme, que demorei para assistir. Primeiro,por causa da Emma Watson, porque queria tirar a imagem da Hermione Granger da cabeça, segundo, porque o pessoal de casa começou a ver e não gostou... ai eu tive que esperar até ter a casa livre para assistir de modo a não ser atrapalhada. rs


Sinopse: Baseado no romance de escrito por Stephen Chbosky, “As Vantagens de Ser Invisível” conta a história de Charlie (Logan Lerman), um menino de 15 anos simpático e ingênuo, tem que lidar com seu primeiro amor, o suicídio de seu melhor amigo e sua própria doença mental enquanto luta para encontrar um grupo de pessoas o qual ele pertence. O calouro introvertido fica sobre a guarda de Sam (Emma Watson) e Patrick (Ezra Miller), que irão introduzi-lo ao mundo real. 

Por onde devo começar!? Pela trilha sonora? Pelo elenco? Pela história? Nem sei... O filme é tão

Bom...vamos começar pelo elenco...

Logan Lerman, deixou para trás a imagem de Percy Jackson e interpreta muito bem o papel de Charlie, deixando subentendi que algo aconteceu na sua infância, além de ter que lidar com o problema da morte de seu melhor amigo.

Emma...ah a Emma... deixa de ser a nerd de Hogwarts e se apresenta com uma ótima atriz. Na minha opinião ela interpretou muito bem a Sam.

Agora o Ezra...foi de verdade o primeiro filme com ele, e adorei sua interpretação.  O trio escolhido, teve umas boa recpeção da critica, pois  critico brasileiro Edu Fernandes do website CinePop disse que "Além das qualidades de roteiro e trilha sonora do filme, destaca-se o trio de atores principais". Fernandes disse que "são jovens talentos e espera-se que estejam no time A de Hollywood nos próximos anos." o critico deu 4 de 5 estrelas para o longa-metragem. (Fonte: Wikipedia)

A trilha sonora, sou suspeita para falar, pois temos New Order (Temptation),  David Bowie entre outros. 

Agora,vamos a história... Eu não li o livro ainda, mais amei o filme. Quando que você pega um filme  que mostra todos os dilemas da adolescência?  Temas como  entrar no colegial, apaixonar-se, encontrar amigos, ter as primeiras experiências sexuais, uso de drogas, homossexualidade e aborto.

Duvido ninguém tenha passado por isso. Dessa maneira achei o filme muito rico, e nos faz pensar... afinal quem nunca viu frases soltas do filme no facebook? Acho que a que mais faz sucesso é essa: "Nós aceitamos o amor que pensamos merecer".

Abaixo você confere um dos traillers do filme e quem sabe não se anima para assistir.

Até mais.