sexta-feira, agosto 29, 2014

[Filme] E eu assisti: Carrie, a estranha

Pois bem galera, cá estou eu aqui de novo!

Hoje vamos falar de lançamentos do ano passado ok?


Eu sempre tive um tipo de admiração louca pela Carrie White, então não poderia deixar de assistir a última versão que fizeram da história criada por Stephen King.

Esta Carrie vive nos tempos atuais e sim ela é estranha graças a mãe, mas ela não é feia como as Carries dos outros filmes. Algumas pessoas podem considerar que isso retire uma das principais características da personagem: seu lado estranho. Porém eu gostei, pois o bullying é um problema que existe a muito tempo e é muito importante mostrar que ele é feito com qualquer pessoa, não há defeitos gritantes nas vítimas. Elas só tiveram o desprazer de conhecer ou ter de conviver com valentões, donos da verdade e da popularidade dentre a massa estudantil. 

Eu achei que de todos os filmes, este é o que teve um final mais nebuloso e isso não me agradou. Odeio quando não esclarecem começo, meio e fim de histórias.
A mãe da Carrie foi muito bem interpretada pela atriz Julianne Moore e nos irrita com sua insanidade e fanatismo assim como sua antecessora também o fez.

Em algumas cenas, como a que a mãe da Carrie a esfaqueia quando esta chega do baile há mais fidelidade a obra de King, assim como há cenas bem distoantes do livro.

enfim, filmes que tragam a história de Carrie White as telas sempre terão meu apreço.

Recomendo para quem gostou dos anteriores, para quem já sofreu bullying ( como dá vontade de ser a Carrie!) e para curiosos sobre a obra de Stephen King.

Nota: 4/5


quinta-feira, agosto 28, 2014

Cidade do Fogo Celestial

Aqui estou, feito zumbi saindo do túmulo, para lhes pedir desculpas pelo sumiço. Um pouco de bloqueio criativo e também a volta das aulas me impediram de postar.
Mas enfim. A resenha da vez será do último livro da série Os Instrumentos Mortais, de Casandra Clare: Cidade do Fogo Celestial.



Foi lançado em maio desse ano, e, por increça que parível, não demorei tanto para comprá-lo, e demorei menos ainda para lê-lo, já que estava de recesso da faculdade. Quer dizer, eu leio rápido em geral.






Vamos ao que interessa.


Sinopse:
"ERCHOMAI, ele disse. Estou chegando. Escuridão retorna ao mundo dos Caçadores de Sombras. Enquanto seu povo se estilhaça, Clary, Jace, Simon e seus amigos devem se unir para lutar com o pior (...) que eles já encararam:(...). Ninguém no mundo pode detê-lo — deve a jornada deles para outro mundo ser a resposta? Vidas serão perdidas, amor será sacrificado, e o mundo mudará no sexto e último capítulo da saga Os Instrumentos Mortais."*

*Partes tiradas para evitar possíveis spoilers.


Pois bem. Depois dos eventos finais de Cidade das Almas Perdidas, Clary e seus amigos precisam recuperar as forças e se preparar para mais um desafio. O maior vilão já enfrentado pelos caçadores de sombras está chegando e eles precisarão de toda a força possível. Para isso, alianças não antes pensadas precisam ser feitas e o tempo é curto, pois o mundo todo está em risco.
A história começa bem longe de Nova York e com uma personagem que ainda não conhecíamos. Começa em Los Angeles, no Instituto local. Aparentemente, vemos apenas caçadores mirins treinando, mas acontece uma série de coisas que vai levá-los para o local já conhecido de quem leu/lê a série: Nova York.
chegando lá, os integrantes do Instituto de L.A. relatam o que aconteceu, e, até que tudo se resolva, eles ficam por lá. Conhecemos um pouco de algumas pessoas, como Emma, e seu melhor amigo-quase-parabatai Julian. São de L.A., tem dez/doze anos e são tão corajoso quanto Clary, Jace ou Isabelly.
A história se desenrola quase toda em Nova York, mas alguns lugares novo são revelados e outro são revisitados, como a sede das fadas e Idris.
Comparado com o anterior, tem um pouco mais de ação, já que começa em ritmo frenético, de forma que você fica querendo ler tudo pra saber logo o que acontece. Pelo menos foi o  meu caso.
O livro é um pouco mais que o anterior (umas 490 páginas, se não me engano). As folhas são amarelas, como nos outros, o que realmente ajuda bastante na leitura. A capa é brilhante ( <3) e linda, mostra Clary e...bem...Acho que é spoiler se eu disser. Ela está cheia de marcas, mostrando o quanto se desenvolveu como caçadora de Sombras, como pessoa e aprimorou suas habilidades. 
Tem cenas engraçadas também, boa parte delas protagonizada por Simon e/ou Alec (melhor pessoa ♥), cujo censo de humor melhora a cada página. Jace...bem, continua sendo Jace.

Bem, pra quem não leu essa série, leia, é realmente boa. São seis livros e os título são:
Cidade dos Ossos
Cidade das Cinzas
Cidade de Vidro
Cidade dos Anjos Caídos
Cidade das Almas Perdidas
Cidade do Fogo Celestial (dãã)

Pretendo fazer resenhas deles em breve.

terça-feira, agosto 26, 2014

[Filme] E eu assisti: As Tartarugas Ninja!

E ai, Neblineiros? quem aqui é fã de cinema?

Acho que todo mundo em algum dia na vida já assistiu algum episódio do desenho animado As tartarugas ninja.
Então nem preciso dizer que super vale a pena matar a saudade das tartarugas mais famosas dos anos 90 no cinema né?

O filme nos traz uma introdução a história das tartarugas, sua origem e todos os porquês que poderiam chegar a nossas mentes. Creio que como é destinado uma boa parte do filme nisso, seja quase certa uma continuação ( yeay \o/).
Neste filme temos Megan Fox vivendo April O'Neil, uma jornalista curiosa que acaba por descobrir as tartarugas ninjas. Por falar nelas, Rafael, Leonardo, Donatello e Michelangelo tomam conta de todo o humor do filme, além da ação como já era de se presumir.
Own, eu adorei o humor do Michelangelo ( agora entendo porque o casal Fletcher batizou o bebê em homenagem ao personagem), ele se tornou meu favorito EVER!
Após mais de uma década sem ver nada relacionado aos personagens.  Tê-los juntamente com Mestre Splinter é um colirio aos olhos. Tive um momento de nostalgia no cinema.
A história de ação não é muito longa e não direi que de certa forma não é até previsivel, mas ela não é ruim. Eu gostei do filme! Com toda certeza veria a sequência ( nem que fosse só para ter mais momentos com o humor pirado do Michelangelo).

Nota: 4/5

segunda-feira, agosto 25, 2014

[Filme] E eu assisti: Quanto mais quente melhor!

E ai, neblineiros? como vocês estão?
Eu sei que eu sumi assim que mudamos de Layout, mas eu tenho explicações, eu juro!

Uma amiga muito querida chegou para passar 11 dias na minha residência, então me ausentei um pouco do blog para poder lhe dar a devida atenção. Um dia depois de ela partir, uma outra amiga chegou na cidade e então dediquei um tempo para ela também. Quando todas as minhas visitas se foram, minhas aulas já haviam retornado! E ai foi uma correria para eu me adaptar ao novo semestre e ao meu novo estágio ( yeay \o), mas agora cá estou. O bom de tudo isso é que enquanto eu estive ausente consegui no tempo que passei com as pessoas maravilhosas que supracitei ver muitos filmes e tirar o atraso de alguns seriados. Vou falar de todos com vocês! Como minha cidade tem um clima maluco, aproveitei a neblina para começar uma leitura nova: Se eu ficar, da autora Gayle Forman. O filme baseado no livro estréia em breve no cinema, porém bem antes disso chega uma resenha fresquinha sobre ele para vocês.

Vamos ao tema de hoje: Quanto mais quente melhor.


Sim, esse é um clássico em preto e branco! 
Nunca tinha visto um filme p&b no cinema e foi mágico!
Eu adoro a Marilyn então foi muito especial pra mim poder assistir a um de seus filmes mais famosos nas grandes telas do cinema.
O que eu não esperava era me divertir tanto assistindo!
Acho que é a melhor comédia que eu vi em muito tempo! Marilyn faz parte do trio principal e é claro que ganha toda nossa atenção quando entra em cena como Sugar Kane com todo seu glamour maravilhoso, mas quem nos arranca diversas risadas é a dupla Joe e Jerry, ou melhor dizendo, Josephine e Daphne. 
Creio que todas as telenovelas, seriados e filmes que trazem a história de dois rapazes em apuros se vestindo de mulher como disfarce tiveram Quanto mais quente melhor como base e por isso sempre são tão divertidos! 
Outro ponto forte do filme é a maravilhosa voz da diva Marilyn Monroe. Nem posso falar muito, pois a adoro! 
Apesar do filme ter estreado em 1959, o humor é muito inteligente, as atuações são bem convincentes e o disfarce dos rapazes é muito bem feito!

Nem preciso dizer que Quanto mais quente melhor entrou para minha lista dos filmes clássicos favoritos né? Ele e bonequinha de luxo vão ter meu coração para todo sempre! 

O cinemark sempre traz filmes diferentes. Assim como a exibição de Ballets foi maravilhosa, trazer clássicos do cinema de volta as telas é surreal para qualquer fã de obras antigas. Eu super aprovo!

nota 5/5

domingo, agosto 24, 2014

Relendo: A Seleção

Olá neblineiros!

Tudo bem com vocês?  Hoje eu trago para vocês a releitura do Livro de Kiera Cass a Seleção! Para quem não lembra ou está conhecendo o blog agora pode conferir a resenha da Milla aqui.




Sinopse: Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China, e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças entre dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

Resenha tem spoilers

Eu não sou do tipo que julga o livro pela capa... mas para dizer a verdade esse eu julguei... Como não amar uma capa dessas? Eu passei várias vezes na livraria e li a sinopse e fique com a pulga atrás da orelha para ler esse livro... Mas, com a correria do dia a dia, não deu muito certo de comprar para ler, ia ser mas um livro parado na minha estante... e garanto que tenho muitos nessas situação. Porém, eu já devo ter dito isso em algum momento, na empresa que trabalho temos um projeto de levar a leitura para quem trabalha lá e advinha quem entrou na lista? A Trilogia A Seleção... e eu peguei para ler... resultado...virei a noite de seta para sábado lendo o primeiro livro... rs 

E devo dizer que não me arrependo em nenhum instante.... admito que demorei um pouquinho para pegar o ritmo e no fim eu e Kiera nos entendemos. \o/

America é uma menina simples da casta 5 que atualmente namora Aspen da casta 6... tudo seria lindo se nos Estados Unidos atual...quer dizer Illeá não fosse complicado eles se casarem e serem felizes para sempre...  O problema começa quando America recebe uma carta convidando para participar da Seleção e você pensa... porra esse cara deve ser chato, mas muito chato para ninguém ficar afim dele... e ela toda inocente acredita que não tem possibilidades de ser uma das Selecionadas... e você tá... hurum...você é a personagem principal... ok..ok... vamos com calma. 

Para ajuda Aspen termina o relacionamento, e com essa frustração ela parte para Angeles, com o coração em frangalhos.  

Lá ela conhece as outras 34 participantes e claro para algumas ela já torce no nariz... depois de toda a pompa da recepção e do jantar maravilhoso, America se sente como uma prisioneira no palácio e tenta sair... porém o guardas são "grosseiros" e não deixam que isso ocorra... porém Maxon aparece e salva a pátria e ela pode ir até os jardins tomar um ar... e claro ela não é nada simpática;

"Está tudo bem, querida? - Ele perguntou
Eu não sou sua querida." ( pg. 126)

E ele é todo educado com ela, no dia seguinte quando ele oficialmente conhece todos eles fazem o trato a fim de encontrar a nova rainha e a partir daí ao livro se desenvolve, e America começa a se aproximar mas do príncipe... mas nem tudo são flores... acontecem alguns ataques contra a família real enquanto o concurso está acontecendo... e de repente... Aspen se torna guarda do palácio... 

Ok, ai você fica tenso, porque America está literalmente dividida entre os dois... e muitas vezes passa perto de ser mandada para casa, pelo próprio príncipe e seu pai...legal neh? 

E quando você acha que as coisas vão se resolver... Maxon decide passar para o próximo estágio da Seleção... A Elite... e America passa por essa fase por um tris. 

E dessa forma você chega ao final do livro que te surpreende a cada capitulo que te envolve e faz pensar, se realmente o sistema de castas é válido? Se A monarquia é a solução para os problemas e se manifestações e castigos para o público se comportar fazem sentido... Se é um livro para garotas... pode ter certeza que sim, mas se você for um garoto e se interessou porque não a leitura vale a pena. 

Até a próxima.

sexta-feira, agosto 15, 2014

[Filme] Os Estágiarios

Olá neblineiros!

Hoje tem resenha de um filme de comédia. :)




Sinopse: Billy (Vince Vaughn) e Nick (Owen Wilson) são grandes amigos e trabalham juntos como vendedores de relógios. Eles são pegos de surpresa quando seu chefe (John Goodman) fecha a empresa, por acreditar que o negócio esteja ultrapassado. Com problemas financeiros, eles conseguem a inscrição em uma seleção de estágio no Google. Mesmo sem terem a garantia que serão contratados, eles partem para a sede da empresa e lá precisam lidar com a diferença de idade entre eles e os demais competidores.

Eu não estava levando muita fé quando comecei a assistir ao filme, porém me sentei quietinha sala com o pessoal aqui de casa e comecei a assistir.. o filme mostra dois homens com seus quase 40 anos e que ficam sem emprego e como solução resolvem se inscrever no programa de estágios da Google, o trama começa a se desenrolar ai mostrando como os dois se portam com a internet, seus apps entre outros. 

Já no primeiro dia começam a dar várias mancadas e ficam sem um grupo e se juntam aos "perdedores" e ai a comédia começa... pois, já na primeira atividade são selecionados peloas amigos a procurarem o professor Xavier (oi!?) para descobrir um bug em um programa da Google, é claro que não acham nada e voltam chateados e sem um ponto ganho pela outra equipe.

A cena que me arrancou risos foi a que eles jogam quadribol, sim pessoal, quadribol.


E eu me senti muito nerd com isso. Afinal, os caras estão com um monte de adolescente entre 19 a 25 anos falando de um jogo que tem em uma das série mais famosas até hoje. Resultado...eles não conseguem pegar o pomo e la se vai mais um ponto.

Ao longo do filme, vamos vendo eles se entrosando com os jovens da sua equipe e se tornar realmente uma equipe, porém uma das personagens tem o dom de deixar os outros para baixa e quando ele percebe que a situação está se invertendo ele lança o seu veneno e desmotiva Billy, levando-o a abandonar o estágio. 

Quando tudo parece perdido Nick, traz o amigo de volta e ocorre uma reviravolta em toda a história. 

Se eu gostei!? Amei... pois me fez ver e pensar em como os nossos pais se veem com toda essa tecnologia e como nós estamos interagindo com ela, será que realmente não estamos deixando passar alguns coisas? Como a companhia dos familiares e amigos que moram próximos? E como tratamos os que não tem a habilidade de usar as novas tecnologias? Eu por exemplo tento ensinar e auxiliar os meus pais e vocês? 

Espero que assistam ao filme e se divirtam. Até mais. 

segunda-feira, agosto 11, 2014

Bienal do Livro de São Paulo 2014

Olá neblineiros!

Está chegando um dos eventos mais esperados pelos bookholics de São Paulo.


A Bienal terá início em 22 de Agosto das 9hs ás 22hs e termina domingo dia 31 de Agosto as 21hs. Lembrando que aos sábados e domingos o evento começas as 10hs.

Onde acontece?

Pavilhão de Exposições do Anhembi
Av. Olavo Fontoura, 1.209 - Santana - CEP 02012-021 São Paulo - SP

Mais informações aqui. Em breve teremos novidades.