sexta-feira, janeiro 23, 2015

Entrevista com a autora Renata Ventura

Olá neblineiros!

Hoje vamos dar início a uma nova seção do Blog a de Entrevistas. E para abrir com chave de ouro, temos o prazer de apresentar a escritora Renata Ventura.

Sobre a autora

Renata Ventura, nasceu no Rio de Janeiro, em 22 de março de 1985, é uma jornalista e escritora brasileira de ficção, autora do livro de fantasia A Arma Escarlate, em que utiliza a fantasia para falar da realidade brasileira, abordando temas sérios como desigualdade social, preconceito, abandono, drogas e corrupção. Por ter uma vontade muito aguda de melhorar o país, Renata busca sempre analisar o Brasil em seus escritos, misturando realidade e fantasia para incentivar seus leitores a pensarem no Brasil e tentarem melhorá-lo. Muitos autores influenciaram sua obra, desde Monteiro Lobato e Pedro Bandeira até Anne Rice, J. K. Rowling e J. R. R. Tolkien. 

Fonte: Wikkipedia

As obras
  • A Arma Escarlate


O ano é 1997. Em meio a um intenso tiroteio, durante uma das épocas mais sangrentas da favela Santa Marta, no Rio de Janeiro, um menino de 13 anos descobre que é bruxo.

Jurado de morte pelos chefes do tráfico, Hugo foge com apenas um objetivo em mente: aprender magia o suficiente para voltar e enfrentar o bandido que ameaça sua família. Neste processo de aprendizado, no entanto, ele pode acabar por descobrir o quanto de bandido há dentro dele mesmo. 



ISBN: 9788576795445
Editora: Novo Século - Selo : Novos Talentos da Literatura Brasileira
Páginas: 552
Lançamento: 2013

  • A Comissão Chapeleira
Atormentado pelos crimes que cometeu em seu primeiro ano como bruxo, tudo que Hugo mais queria naquele início de 1998 era paz de espírito, para que pudesse ao menos tentar ser uma pessoa melhor. Porém, sua paz é interrompida quando uma comissão truculenta do governo invade o Rio de Janeiro, ameaçando uniformizar todo o comportamento, calar toda a dissensão, e Hugo não é o único com segredos a esconder.
Para combater um inimigo inteligente e sedutor como o temido Alto Comissário, no entanto, será necessário muito mais do que apenas magia. Será preciso caráter. Mas o medo paralisa, o poder fascina, e entre lutar por seus amigos ou lutar por si próprio, Hugo terá de enfrentar uma batalha muito maior do que imaginava. Uma batalha com sua própria consciência.

ISBN: 9788542803617
Editora: Novo Século 
Páginas: 658
Lançamento: 2014


Entrevista

O que a levou a escolher a literatura como profissão? 

Renata: Eu sempre quis contar histórias e, através delas, inspirar algo de bom nas pessoas. Fico muito feliz de estar conseguindo!!

O  fato de ter estudado fora ajudou a querer ser escritora ou apenas te ajudou no processo criativo?

R: Ajudou muito eu ter estudado a literatura clássica inglesa e todas as formas narrativas de lá. Quanto a querer ser escritora, eu sempre quis, desde criancinha!
  
A escritora J.K. Rowling foi a sua grande inspiração para escrever "A Arma Escarlate"?
Com certeza. Ela e a Anne Rice, autora da saga do “Entrevista com o Vampiro”. As duas me ensinaram como se faz para criar personagens tri-dimensionais, complexos e apaixonantes!
  
O que a motivou a escrever sobre literatura fantástica?

R: A possibilidade de poder criar o que eu quisesse, e ainda poder brincar com a realidade, misturando elementos mágicos a ela! Eu sempre quis usar a fantasia para falar da realidade, para discutir o mundo. No caso de “A Arma Escarlate”, eu a uso para falar da realidade brasileira e de tudo que envolve o Brasil! Tanto as coisas boas, quanto as ruins!

No primeiro livro " A Arma Escarlate" foram abordadas muitas questões sociais, porque você achou necessário tratar essas questões?

R: Se eu usasse o Brasil como cenário e não tratasse dessas questões, não seria o Brasil. Seria uma invenção irreal da minha cabeça... Tratar das questões complicadas do Brasil faz com que a fantasia se torna mais real, e infinitamente mais perigosa. É muito bom ver os leitores se empolgando com o nosso país; percebendo que o Brasil também pode ser um cenário incrível! Engraçado, sombrio, dramático, pesado, triste, alegre... O Brasil real é tão interessante! Acho que, se eu tivesse usado um Brasil sem defeitos, o livro teria ficado mais pobre e, muito provavelmente, um pocuo sem graça.

 O que o leitores podem esperar do seu novo livro: A Comissão Chapeleira?

R: Segundo aqueles que já leram, podem esperar muitos ataques cardíacos! haha

Em breve termos resenhas dos livros da autora, aguardem. Não esuqeçam de comentar o que acharam. 

quinta-feira, janeiro 22, 2015

Book Tour - Divulgando Escritores Nacionais

Olá neblineiros!

Hoje apresento para vocês pouquinho do primeiro livro  e autora do Book Tour - Divulgando Autores Nacionais. 

Autora







CINTHIA FREIRE nasceu em São Paulo, onde mora com o marido e duas filhas. Formou-se em Arquitetura, mas a paixão por histórias acabou a conquistando de vez. Desde então resolveu se dedicar em tempo integral a escrever romances, seu estilo preferido.
Contato com a autora: Facebook, Página Um Novo Amanhecer e Twitter






A obra


Giulia está arrasada! Seu namoro chegou ao fim e ela não sabe o que fazer.
Leo está confuso e com medo, seu tempo está acabando e ele não quer magoar sua namorada.
Zyon é um anjo perdido e apesar de saber que está em uma missão na Terra, ele não tem idéia exatamente do que o aguarda.
Em uma tarde chuvosa o caminho dos três se cruzam de forma trágica e comovente.
UMA GAROTA APAIXONADA
UM RAPAZ DOENTE
UM ANJO PERDIDO
Eles serão capazes de lidar com a força do verdadeiro amor?

Editora: Novo Século (Selo: Novos Talentos da Literatura Brasileira)
Ano de Publicação: 2014
ISBN: 9788542803242

Em breve vocês poderão conferir a resenha de "Um Novo Amanhecer" aqui no blog e conhecer um pouco mais da escritora. 

domingo, janeiro 18, 2015

[Livro] Série Tudo O Que Ele Quer - Dominada pelo Bilionário

E aí, pessoas, como estão? Estou aqui hoje pra falar sobre a série "Tudo o Que Ele Quer" da autora Sara Fawkes:

Lucy Delacourt não tinha a mínima ideia que sua pequena e aparentemente inocente brincadeira "imaginária" e platônica com um total estranho no elevador pudesse arrastá-la por um desconhecido caminho... Ou talvez ladeira abaixo seria um melhor termo. Ok, vamos de montanha-russa, mas definitivamente não é aquelas para crianças... 

Olha, se tem uma coisa que tenho que dar crédito a Sara Fawkes é pelo fator surpresa. Não necessariamente os da história em si, que possui bastante elementos que já estamos bem familiarizados em romances hot ou em romances puramente: o CEO rico, dominador, com um passado complicado, a mocinha simples, etc... 

Mas quando eu comecei o primeiro livro, eu não tinha a MENOR ideia do que ele iria se tornar. Na verdade, eu o desacreditei mesmo, afinal, o título não parece prometer muito, certo? Achei que seria sexo, sexo, sexo, uma história apressada demais e mal contada que não passaria de, bem, sexo. E no início foi um pouco isso, sim, mas aí do nada BOOOOM! 

Os livros, na verdade são divididos em 9 partes, porém algumas partes têm menos páginas que outras. Eu vou tentar deixar de fora o máximo da história que eu conseguir nessa resenha, mas eis que lá estão as cenas hots que são até bem boas quando meio do nada a história atinge uma profundidade e dá um tapa na sua cara. É tiro, morte, drama familiar, drama romântico, sequestro e por aí vai... Conforme se desenvolve, o enredo torna-se mais intenso e a autora consegue trabalhar com os personagens e suas histórias de uma maneira satisfatória. 

Sobre os personagens, inicialmente temos o padrão: a menina simples, Lucy Delacourt, e o CEO bilionário, Jeremiah Hamilton. Mas eles pareceram pra mim mais trabalhados que em outros romances, o que é curioso porque temos poucas coisas sobre seus passados. Bom, talvez aquilo que era essencial, sem encheção de linguiça. E Lucy pode ser simples, mas não é inocente daquele tipo irritante. Ela tinha uma ideia de onde estava se metendo quando assinou o contrato do poderoso Jeremiah e foi envolvida em seu jogo sexual.

"...Qualquer jogo que Jeremiah Hamilton estivesse jogando já tinha ido longe demais, eu me permiti muita libertinagem para continuar a bancar a inocente nesse jogo. Então isso me faz o que? Uma assistente pessoal bem paga ou uma prostituta glorificada?..." 

A única coisa para o qual torci o nariz em relação a esses dois foi a questão do tempo. Em duas semanas, Lucy já está perdidamente apaixonada por Jeremiah e até usa a palavra que começa com A... menos um ponto pra ela. Mas temos em mão uma personagem confusa, que sofreu um tanto com a perda dos pais e que tem dificuldades de identificar seus sentimentos. Jeremiah por sua vez, que obviamente corre quando ouve a palavra com A, também é outro. Passado complicado tanto quanto seus pais, desistiu de uma profissão que gostava para cuidar do patrimônio da família, transformando-se em um homem com uma fachada de pedra estampada em seu rosto. A relação dos dois não se desenvolve como nenhum dos dois desejava e os fatos ao redor deles, intensos, não contribui, então eu dei um desconto pra esse deslize do tempo... 

"O amor é um amante inconstante e cruel. Confuso como o inferno também" 

E aí temos Lucas, a princípio o irmão mau e odioso de Jeremiah, o que não dura muito tempo e logo me vi torcendo por ele, com certeza meu favorito da história. Sarcástico, esperto e, er, um traficante de armas, você cai facilmente no charme do personagem, que também carrega lá seus problemas. 

"Lucas abriu caminho para frente, mas parou quando me viu. 
Olhei para ele e o homem teve a ousadia de sorrir. 
'Você deve ter o pior carma'. 
'Eu sei, certo?'" 

Eu fiquei contente com o desenvolvimento da história,, sua dinâmica, no final das contas, principalmente a partir da parte que as coisas ficam intensas, livro te engole e você não consegue desgrudar. Confesso que chega uma hora que parece muito forçado, apenas porque é muita desgraça acontecendo de uma vez só rs, mas nada que me tenho feito desgostar dele.

Em resumo, os livros de Sara Fawkes se destacam dos atuais por um fator surpresa no desenvolvimento da história. Eu sinceramente não sei se essa era a intenção da autora, que começou com um romance hot apenas, com muitas cenas de sexo, e se encaminhou para algo bem diferente do que se poderia esperar lendo a primeira parte da série. Novamente, os esteriótipos estão lá, mas é uma leitura agradável e a história foi cativante. Valeu a pena. 

Nota: 3,5/5

sexta-feira, janeiro 16, 2015

The Book Jar

Olá nebleineros! 

Hoje eu venho com uma proposta muito legal que vi no blog Da Literatura o TBR Book Jar.



Mas, afinal o que é esse tal de Book Jar? 


"O TBR é uma abreviação da frase em inglês To Be Read, que em português é a nossa famosa lista Para Ler, e as palavras book e jar significam, respectivamente, livro e jarro. Assim, em resumo, TBR Book Jar quer dizer, basicamente, Jarro de Livros Para Ler.”

OU seja, o Te Book Jar, te ajuda a ler aquela montanha de livros que você adquiriu no último ano, e até agora não consegui diminuir. E como funciona?

É simples, as regras são quase todas criadas pelo próprio autor, exceto as abaixo:
  • Não coloque livros que você GOSTARIA DE LER, MAS AINDA NÃO EXISTEM NA SUA ESTANTE (tipo, você tem que comprá-lo para poder ler);
  • Não coloque os livros dos amigos;
  • Livros com prazo de leitura não devem ser colocados (livros de Book Tour, por exemplo);
  • Se você comprou mais livros, coloque o nome no jarro;
  • Se você sortear um livro, é este livro que você lerá, a menos que você sorteie um que você tenha lido. Daí você retira essa tirinha e pega uma nova. Nada de trapacear, ok? Leia o que for sorteado!

A minha regra será ler até dois livros por mês.

Agora, que tal fazer o seu? Veja como é simples:

  1.  Faça uma lista dos livros na sua estante que não foram lidos;
  2. Corte esta lista em tirinhas, e não se esqueça de dobrar escondendo o nome do livro;
  3. Arranje um recipiente que funcionará como um jarro - No caso eu usei um copo colorido
  4. Coloque as tirinhas no recipiente
  5. Siga suas regras
  6. Sorteias

Abaixo você confere como ficou o meu (singelo) The Book Jar

*Fica mais legal com tirinhas coloridas

E claro, o primeiro livro de 2015



O que acharam? Que tal fazer o de vocês e me contarem como ficou? 

sábado, janeiro 10, 2015

Autor do mês de Janeiro - Jane Austen







Fiquei pensando qual autor teria destaque no primeiro mês do ano aqui pelo blog e ao pesquisar um pouco sobre obras lançadas durante esse mês ao longo dos anos descobri que Jane Austen recebeu o primeiro exemplar impresso de orgulho e preconceito em 27 de janeiro de 1813 e tudo indica que esse também foi o mês de sua publicação.

Orgulho e Preconceito é um clássico e uma das minhas obras favoritas. A escrita de Jane Austen é fantástica e te prende a leitura mesmo quando o assunto abordado é o cotidiano provincial.

Jane pertenceu a época da literatura Georgiana onde os romances voltavam a moda dentre os textos em publicação e que sorte a nossa! Pois quem romantiza da forma mais pura do que nossa querida autora Jane?

Jane era inglesa, nascida em Hampshire em 1775 e teve uma vida pacata junto de seus 8 irmãos (famílias grandes sempre estiveram presentes em suas obras não é? influência real ). Ela era muito unida a sua irmã, Cassandra com quem sempre trocou cartas.

Jane Austen conseguiu ao longo de sua vida publicar 6 romances, sendo eles A abadia de Northanger, Emma, Mansfield Park, Razão e Sensibilidade, Orgulho e Preconceito e Persuasão. Todos com fama mundial até nos dias atuais.

P.S: vocês sabiam que só abri o blog porque tive muita vontade de compartilhar com outros leitores meu ponto de vista sobre a obra Orgulho e Preconceito? foi a primeira resenha aqui do blog!

Viva a eterna Jane Austen!

domingo, janeiro 04, 2015

[Livro] A Escolha - final da série

Ola neblineiros!

Faz uns dias que eu não apareço por aqui. E como vocês podem perceber pelo título finalmente, eu trago para vocês a resenha do ultimo livro da trilogia A Seleção.
Vocês podem ler a Resenha de A Seleção, feita pela Mila aqui, relendo a Seleção aqui e a Elite aqui


Sinopse: America era a candidata mais improvável da Seleção: se inscreveu por insistência da mãe e aceitou participar da competição só para se afastar de Aspen, um garoto que partira seu coração. Ao conhecer melhor o príncipe, porém, surgiu uma amizade que logo se transformou em algo mais… No entanto, toda vez que Maxon parecia estar certo de que escolheria America, algum obstáculo fazia os dois se afastarem.
Um desses obstáculos era Aspen, que passou a ocupar o posto de guarda no palácio e estava decidido a reconquistar a namorada. Em encontros proibidos, ele a reconfortava em meio àquele mundo de luxos e rivalidades. Com essas idas e vindas, America perdeu um pouco de espaço no coração do príncipe, lugar que foi prontamente ocupado por outra concorrente. Para completar, o rei odiava America e a considerava a pior opção para o filho. Assim, tentava sabotar a relação dos dois, inventando mentiras e colocando a garota em prova a todo instante.
Agora, para conseguir o que deseja, America precisa cortar os laços com Aspen, conquistar o povo de Illéa e conseguir novos aliados políticos. Mas tudo pode sair do controle quando ela começa a questionar o sistema de castas e a estratégia usada para lidar com os ataques rebeldes.

Dos três, esse é o livro mais tenso da série, acredito que é dessa forma por ser o desfecho de tudo. Por, ser o último livro, temos romance, (mais romance eu quero dizer), intrigas, drama, lutas/invasões, mortes (algumas) que você fica em choque e outras que você deseja ao longo do livro.

Descobrimos quem são os rebeldes e qual o verdadeiro motivo das invasões ao palácio.

No geral,  o final não foi tão obvio, e eu fui pega de surpresa com um epílogo. No geral o livro nos leva a escolha final de Maxon, ao destino de Illéa e o destino de América.

Sou suspeita para falar, pois adorei a forma que Kiera conduz a a trama.A série fez tanto sucesso que ganhou os contos o Príncipe, o Guarda, a Rainha e a Favorita.

E para fã ávidos para saber o destino de Illéa, das castas em breve teremos o lançamento do livro " A Herdeira".

Ansiosos? Eu também. Enquanto o livro não é lançado aqui no Brasil, que tal aproveitar para reler a série? Abaixo um book trailler do livro a Escolha.