sábado, junho 27, 2015

[Livro]Instrumentos Mortais - Cidade das Cinzas

Olá neblineiros!

Depois de uns dias sumida eu volto para trazer notícias do mundo de Cassandra Clare.



Sinopse: Clary Fray só queria que sua vida voltasse ao normal. Mas o que é "normal" quando você é uma Caçadora de Sombras especializada em matar demônios, sua mãe está em um coma magicamente induzido e você descobre de repente que criaturas como lobisomens, vampiros e fadas realmente existem? Se Clary deixasse o mundo dos Caçadores de Sombras para trás, isso significaria mais tempo com o melhor amigo, Simon, que está se tornando mais do que um simples "amigo". Mas o mundo dos Caçadores não está disposto a abrir mão de Clary — especialmente o belo e irritante Jace, que por acaso ela descobriu ser seu irmão. E a única chance de salvar a mãe deles parecer ser encontrar o perverso ex-Caçador de Sombras Valentim, que com certeza é louco, mau... e também o pai de Clary e Jace.

Para complicar ainda mais, alguém na cidade de Nova York está matando jovens do Submundo. Será que Valentim está por trás dessas mortes? E se isso for verdade, qual seria o seu objetivo? Quando o segundo dos Instrumentos Mortais, a Espada da Alma, é roubada, a aterrorizante Inquisidora chega ao Instituto para investigar — e suas suspeitas caem diretamente sobre Jace. Como Clary pode impedir os planos malignos de Valentim se Jace está disposto a trair tudo aquilo em que acredita para ajudar o pai?

Encontramos nossos amigos praticamente na mesma situação que os deixamos em Cidade dos Ossos. Pela sinopse pode-se observar que Clary e Jace acham que são irmãos e estão desolados com essa situação, afinal sendo irmãos o relacionamento deles se torna insustentável e por causa disso, Jace começa a agir de forma estranha, e Clary tenta de todas as formas ajudar, enquanto isso ela tenta ao mesmo tempo entender o que acontece entre ela e Simon.

Enquanto isso, descobrimos que Valentim está na busca de outro instrumento mortal e para isso tenta de todas as formas influenciar Jace, já que percebeu que não possui nenhuma influencia sobre Clary.

A dinâmica segue quase a mesma de Cidade dos Ossos, mas lá para a metade do livro já estava achando meio massante por causa das atitudes de Jace e da tranquilidade da Clary. Mas, nada que te impeça de chegar na páginas finais.

"Acho que é Jace que ele quer atingir. Jace deve ter feito alguma coisa ontem à noite no barco, alguma coisa que deve ter irritado Valentim seriamente. Irritado o bastante para que ele abandonasse qualquer que fosse o plano de antes e bolasse um novo. Luke parecia espantado.
- O que te faz pensar que a mudança de planos do Valentim teve alguma coisa a ver com ele? 
- Porque – disse Clary com total certeza – só Jace pode irritar alguém tanto assim."
(Cidade das Cinzas)

Eu fiquei com a impressão de que Cassandra deixou toda a ação para as páginas finais o que te anima em terminar a leitura.

Talvez seja um problema que ocorra em todo 2º Livro, mas apesar de tudo a estória foi bem construída, deixando claro que Cassandra pode nos encantar com a sua forma de escrever.

Até Cidade de Vidro.

sexta-feira, junho 12, 2015

Ah, o amor

Doze de junho. Uma das datas mais romântica do calendário comercial.
Aqui no Brasil, doze de junho é dia dos namorados, mas em outros lugares é 14/02 por ser a data da morte de São Valentim.
Numa época de guerras, o Imperador Cláudio III proibiu os casamentos, acreditando que os solteiros eram melhores soldados. O bispo Valentim burlou essa ordem e continuou realizando casamentos. Ele foi descoberto e condenado à morte. Durante seu cárcere, ele se apaixonou pela filha cega de um carcereiro, para a qual escreveu uma carta de adeus. Ele também recebia cartas e flores dos jovens que diziam que acreditavam no amor. Ele foi morto dia 14/02/270 (sim, 270, século III).
Apesar da origem um tanto sombria, essa data é comemorada com romantismo, alegria e trocar de presentes e declarações de amor rs
Mas por que aqui no Brasil é doze de junho?
Por que é véspera de Santo Antônio, o santo casamenteiro.
Eu poderia estar no cinema, num restaurante, ou outro lugar celebrando o dia com meu namorado, mas...
Eu não tenho namorado.
Mas enfim, para celebrar esse dia, trago-lhes alguns casais bacanas que eu adoro.
Vejamos os dos livros

Rony Weasley e Hermione Granger



Um dos casais mais legais da saga Harry Potter. Demoraram demais pra ficarem juntos, mas quando aconteceu, aconteceu lindamente.
Também gosto de Harry e Gina, mas a química entre Rony e Mione é mais evidente.

Elizabeth Benneth e Fitzwilliam Darcy - Orgulho e Preconceito



Um casal meio incomum, pois não se apaixonaram à primeira vista. Na verdade, eles não se gostaram no começo, mas, pouco a pouco, eles vão se conhecendo e vendo que um estava errado sobre o outro.

Alec Lightwood e Magnus Bane - Os Instrumentos Mortais

Resultado de imagem para malec gif

Um casal meio engraçado... Pois em geral caçadores de sombras só se relacionam entre si, e Magnus nunca tinha se relacionado dessa forma com um. Também não foi amor à primeira vista, mas com o tempo em que Magnus auxiliou Clary, a família dele, o sentimento surgiu. Eles brigaram, reconciliaram, brigaram, mas no final deu tudo certo.

Catelyn Tully e Ned Stark - As Crônicas de Gelo e Fogo/Game of Thrones



Casal inesquecível, hein. Mesmo depois de tanto tempo, o casal - principalmente o Ned - é lembrado pelo fãs com carinho e saudades.
Cat era prometida ao irmão de Ned, Brandon, mas este último faleceu, e ela casou-se com Ned sem conhecê-lo bem. Ela teve sorte, pois Ned é o homem mais honrado, justo e íntegro que já habitou Westeros (bem, um dos, pois temos Robb, Bran, Jon, Davos, e com algumas controvérsias, Tyrion). Ela foi gostando dele com o tempo,  o que também foi sorte, pois naquela época isso era difícil isso acontecer (veja Cersei e Robert, por exemplo).

Hazel Grace e Augustus Waters - A Culpa É Das Estrelas



Um dos casais mais fofo criados por John Green <3 Se conheceram num grupo de apoio às pessoas com câncer e Gus gostou dela de cara. Ela não, mas, como ela mesma diz, se apaixonou "como se cai no sono, gradativamente, de uma hora pra outra".


Agora vejamos os dos filmes/séries

Amy Pond e Rory Williams - Doctor Who

Eu poderia citar Doctor e River, mas pensei que Amy e Rory formavam um casal um tanto mais sólido. Não é a toa que ele é chamado de O Último Centurião e ela de A Garota Que Esperou.
Foram introduzidos na quinta temporada da série, logo após a regeneração do décimo (David Tennant) para o décimo-primeiro Doctor (Matt Smith). Mesmo Amy viajando pelo tempo e espaço com o Doctor, Rory sempre esteve lá pra ela. Até os acompanhava nas viagens e um se arriscou pra salvar o outro.

Mary e John Watson - Sherlock



HAEUIAHE Alguns poderiam pensar em Johnlock, hein? Mas enfim.
Eles se conheceram na segunda temporada de Sherlock, se não me engano, e, durante a ausência do amigo, eles conheceram, ficaram noivos, Sherlock voltou e casaram, com Sherlock foi padrinho.
Mary é misteriosa, mas é uma fofa e é perfeita pro John,
Sabiam que a atriz que a interpretou, Amanda Abbington, é esposa do intérprete do John, Martin Freeman, na vida real?

Sookie Stackhouse e Bill Compton - True Blood

Resultado de imagem para sookie and bill gif

Casal meio complicado. Ele vampiro, ela humana. Se conheceram quando ele foi ao bar onde ela trabalhava para procurar Tru Blood, sangue sintético, mas não tinha, então ele pediu vinho para ela, que foi atendê-lo. A partir daí aconteceram tantas coisas nas vidas deles. Ficaram juntos. Separaram. Voltaram. Um quase matou o outro. Um se arriscou pra proteger o outro. Alguns preferem ela com Eric. Ou com Alcide. Ou com o último rs É, ela namorou bastante, mas Bill nunca saiu da vida dela. Nem ela saiu da vida dele.

Leonard Hofstafder e Penny - The Big Bang Theory



Eles se conheceram quando ela se mudou para o apartamento ao lado do dele. Ele se apaixonou à primeira vista, ela não. Ele ficou um tempo na friendzone, mas terminou por ganhá-la e hoje são um casal apaixonado, um pouco complicado e fofo. Se bem que todos os casais de TBBT são fofos. Menos Raj e a Emily, ela é meio esquisita rs

Leia Skywalker e Han Solo - Star Wars



Um casal que eu a-do-ro. No começo não simpatizaram um com o outro, mas acabaram se gostando. Se conheceram quando ele, Chewbacca, Obi-wan e Luke foram resgatá-la na Estrela da Morte. Passaram por muita coisa junto. E tem a melhor declaração de amor <3

Menção Honrosa

Spock e Nyota Uhura - Star Trek



Outro casal que gosto. Não sei como se conheceram, provavelmente durante a Academia, antes de irem para a USS Enterprise. Ele meio que era de um cargo superior ao dela, e ela ficou chateada quando não foi pra Enterprise de início. Mas acabou indo e sendo de muita ajuda a ele e Kirk.

segunda-feira, junho 08, 2015

#MochilãodaRecord

Editora Record iniciou na semana passada o #MochilãodaRecord e, na sexta-feira, desembarcou em Porto Alegre com muitos lançamentos, brindes, sorteios e o melhor de tudo: com a Bianca Briones♥ 

O evento durou umas três horas. Duas horas antes de entrarmos no auditório, as senhas foram distribuídas e fiquei contente por ver tanta gente, mesmo numa tarde muito chuvosa. No auditório, o Guilherme e a Shirley, que presumo que são da área do marketing, apresentaram os lançamentos. 

Eu nunca tinha ido a um evento desses, porque, infelizmente, Porto Alegre quase nunca recebe coisas assim. Apesar de termos a Feira do Livro, não há muita transição de autores que sejam de outros estados. E, quando há lançamentos legais (do tipo Paula Pimenta e Carina Rissi) acontecem no fim do mundo e nunca dá pra ir. 

O que mais gostei foi, sem dúvida, o bom humor dos "apresentadores". Sem dúvida, ri muuuuito com eles e o evento se tornou ainda mais incrível. 

Alguns dos lançamentos (esses são os que lembro, provavelmente foram mais):  
> Para onde vai o amor? - Fabrício Carpinejar (quero )
> Sr. Daniels - Brittainy C. Cherry 
> Beleza Perdida - Amy Harmon 
> Elena, a filha da princesa - Marina Carvalho
> Entrelinhas - Tamara Webber 
> A Garota no Trem - Paula Hawkins
> Memória da Água - Emmi Itaranta (quero ) 
> Brilhantes - Marcs Sakey (quero )
> Naomi & Ely e a Lista do Não Beijo - David Levithan e Rachel Cohn 
> Red Hill - Jamie McGuire 

Bianca Briones veio lançar seu segundo livro da série Batidas PerdidasO Descompasso Infinito do Coração. O intervalo entre o primeiro (As Batidas Perdidas do Coração, que conta a história da Vivi e do Rafa) e esse segundo é de uns três anos. O Descompasso é sobre o Bernardo e a Clara, que já estavam no universo de As Batidas. No bate-papo, a autora contou que escreveu esse segundo antes do primeiro e que há muita realidade de sua vida nele, mas não é uma biografia. 

A personagem Clara está sofrendo com a recém descoberta da traição do marido, com o ganho de peso, a infelicidade de nunca ter estado num casamento com amor e com a depressão. Bernardo é apaixonado por Clara desde muito novo e, apesar de a vida tê-los distanciados, ele nunca a superou e vê na crise do casamento de Clara uma oportunidade de conquistá-la de vez. É ele que a aconselha a frequentar a prática do Mahamudra e a renovar seu controle sobre si mesma, a vida e o amor. 

Eu acompanho a autora pelo Facebook há algum tempo e é incrível ver a relação desse livro com a vida dela. A Bianca já enfrentou períodos de depressão, já esteve bem acima do peso e, atualmente, devido à pratica do Mahamudra, ela pôde renovar sua vida. Então, é linda a lição que ela pretende nos passar neste livro. Eu já estou quase na metade dele e é incrível o quanto todas as emoções descritas são reais, humanas e nos levam a querer propiciar mudanças em nós mesmos. 

(...) Como dizia o pai dela, nossos corações viveriam descompassados sem a pessoa que amamos. E o meu coração já cansou de viver descompassado.
Deixo aqui alguns registros dessa noite linda (as fotos não ficaram muito boas, pois tirei com o celular). 

Os marcadores:
1. The Pointless Book.
2. Cinderela Pop.
3. Star Wars - a coleção definitiva.
4. Uma história de amor e TOC.
5. Garota Online. 

Tão bom ler "Nina" ao invés do meu nome! Nada contra ele, só sou contra as pessoas que não sabem lê-lo. Meu nome NÃO É Mariana, gente. 


Resolução horrível? Resolução horrível. Infelizmente, eu esqueci de apanhar minha automática antes de sair de casa, mas ok. O que vale é que eu tenho o registro desse momento tão lindo pra mim. 
Desde que li As Batidas Perdidas do Coração, a Bianca se tornou, definitivamente, a minha autora contemporânea nacional preferida. Não somente porque ela escreve romance de forma magistral, mas porque ela torna as relações familiares algo palpável. Ela, exatamente como a Eliane Brum, vê a vida que ninguém vê. Torna algo ordinário e banal em algo bonito e que nos rende lições. Ela consegue pegar algo que poderia muito bem se tornar apenas mais um clichê e transformar numa lição de vida para o leitor. E acho que cada vez menos os autores de hoje em dia têm tal capacidade e pretensão. Acho que poucos têm a ciência de que uma história pode, sim, contribuir para a mudança de vida de um leitor. E, cada vez que vejo um agradecimento da Bianca, percebo que ela é verdadeira com as palavras e que sabe o impacto que elas causam na gente. 


Não ganhei nenhum sorteio (tenho um pé frio do caramba), mas minha noite de sexta, que seria apenas mais uma, se tornou incrível e muito marcante com esse evento. Espero participar de mais, em breve!

Confira as próximas paradas do #MochilãodaRecord e se programe para ir!
11/06 - Brasília
12/06 - Rio de Janeiro
13/06 - Belo Horizonte
14/06 - São Paulo

Love
Nina 

quinta-feira, junho 04, 2015

[Livro] A lista - Cecelia Ahern - Editora Novo Conceito











Sinopse: Kitty Logan tem 32 anos e aos poucos está perdendo tudo o que conquistou: sua carreira está arruinada; seu namorado a deixou sem um motivo aparente; seu melhor amigo está decepcionado com ela; e o principal: sua confidente e mentora está gravemente doente.
Antes de morrer, Constance deixa um mistério nas mãos de Kitty que pode ser a chave para sua mudança de vida: uma relação de nomes de pessoas desconhecidas. É com base neles que Kitty deverá escrever a melhor matéria de sua carreira.
Quando começa a ouvir o que aquelas pessoas têm a dizer, Kitty aos poucos descobre as conexões entre suas histórias de vida e compreende por que foi escolhida para dar voz a elas.



Esse foi o primeiro livro que eu li da autora Cecelia Ahern e gente <3 que amor que é a escrita dela!
 O uso de cartas e e-mails para contar o que está se passando com os personagens é diferente e deixa a história leve, te aguça a curiosidade, sabe?

Eu confesso que drama não é meu gênero favorito, vocês já sabem disso, mas A lista vai além disso. A autora trabalha na obra uma história de superação pessoal, a personagem cresce como pessoa no decorrer da trama e você acompanha tudo. Isso é muito especial!

Esqueça P.S eu te amo e Simplesmente Acontece quando vier ler esse livro da Cecelia. Essa obra dela não tem um enfoque tão grande no amor. Ela trabalhou muito bem nessa trama o ser humano, seus erros, defeitos e o direito a mudar que todos nós temos. Eu gostei! Eu adorei a obra!

É um livro diferente e merece muito seu tempo, pode apostar. Super indico.