segunda-feira, agosto 31, 2015

[Filme] Quarteto Fantástico

Boa noite, neblineiros!

Prontos para mais uma review? Hoje vou falar sobre minha impressão acerca do novo reboot de Quarteto fantástico.


Fraco. É o melhor adjetivo que pode-se dar a trama.

O filme se inicia com potencial, nos mostrando a presença da genialidade de Reed já em sua infância. Também nos é mostrado o inicio da amizade deste com Ben, o que pareceu promissor, entretanto, a história dá um salto e logo estamos assistindo Reed desperdiçar seu talento em uma feira escolar.
Reed não se mostra confiante, assim como Ben não possui o humor ácido devido ao personagem. Senti falta da dose de humor tão característica do Coisa no filme. Na verdade senti falta de sua presença. O personagem é reinserido de forma tosca na história ao ser chamado as pressas para participar da "aventura".

Após o mencionado, vemos Reed indo estudar e trabalhar nos laboratórios Baxter. Lá ele passa a conviver com Sue e posteriormente conhece um problemático garoto que - pasmem! - é Victor von Doom. Posteriormente conhecemos Jhonny Storm. Mais um personagem com ares de problemático... É um entra e sai de gente naquele laboratório que acho que até eu podia ter ido construir alguma invenção lá se quisesse! Eu hein. Que fácinho. 

Um ponto a se mencionar é a falta de conexão inexplicada entre Sue e Jhonny Storm. Eles não agem como irmãos, não há aquela intimidade necessária entre os personagens, assim como não há uma química decente entre Sue e Reed, muito menos entre Sue e Victor. Desse aí falaremos já já.

Me pergunto o que aconteceu até agora, pois esse foi o pior filme Marvel que já assisti. O pior filme do ano!  Não há humor, mas também não há a seriedade. Quarteto fantástico é uma obra que parece ter sido feita por pessoas demais, de forma que tem cenas que não foram conectadas direito, com várias ideias sendo lançadas no desenvolvimento da trama e poucas delas trabalhadas.

O enredo deve agradar crianças e pré-adolescentes, pois sinto que ele tem aquele nível morno típico de filmes da sessão da tarde. 

Então tá. Voltemos a história. Após construir um transportador interdimensional, Reed, Ben, Jhonny e Victor decidem serem os primeiros a usá-lo. E assim eles vão para outra dimensão e acabam sendo afetados pelo local. Victor é deixado para trás, mas o restante retorna ao nosso universo. Nesse momento, Sue é atingida pelo que causou a mudança nos outros 4 e também é afetada.

Diferente das HQ'S onde o quarteto fantástico é atingido por raios cósmicos ao decidir ir ao espaço, aqui o que modifica os membros do quarteto vem de outra dimensão. Outra mudança que me irritou foi o fato de excluírem Sue da expedição, sendo esta apenas afetada por acidente no retorno dos garotos ao nosso mundo.

Após o retorno, os membros do quarteto fantástico são levados para a área 57 - não seria 51? - e após perceber a transformação que sofreu, assim como seu amigo Ben, Reed foge do local.

Os outros membros do quarteto se tornam, de certa forma, reféns do governo e um ano se passa. E neste momento temos a total descaracterização do Coisa! No filme ele é retratado como um garoto assustado. Só. Cadê a personalidade explosiva do perso? Não gostei! 

Logo se inicia a busca pelo Sr. Fantástico e com o retorno forçado deste, o transportador é reconstruido e uma nova viagem é feita para outra dimensão.  É quando Victor, ou melhor, Dr. Destino ressurge na história.

A aparência física de Dr. Destino no filme é tão trágica quanto os efeitos visuais usados para criar a outra dimensão. Dignos para um filme dos anos 90, mas totalmente fracos para uma produção lançada em 2015.  A motivação/loucura do Doutor Destino é mal explicada e infundada, então nos vemos em cenas em que ele simplesmente mata todo mundo, aparentemente irritado por ter sido resgatado e decidindo que vai usar nosso mundo como fonte de energia para o Planeta Zero - a dimensão onde o mesmo ficou preso - e então, de forma simples, os membros do quarteto voam até o local para impedi-lo. 

A cena de ação dos personagens dura uma média de 10 minutos. Me pareceu muito incongruente Dr. Destino ser mostrado como fodão ao matar quase todo o elenco do laboratório, para na cena seguinte ser derrotado por um quarteto inexperiente em luta e visivelmente mais fraco que o mesmo, maaaaas tudo bem. 

Confesso que deu até saudades da versão de 2015. O humor era bom, Sr. Fantástico não tinha idade para participar de Malhação e Chris Evans arrasava com aquele ar brincalhão do Tocha!

Voltando ao filme. Esse termina com o quarteto retornando ao nosso mundo e ganhando uma base/laboratório do governo e se auto-entitulando. Uma sequência do filme já foi confirmada para 2017. Sinceramente, o primeiro filme não me deixou com vontade de ver uma continuação, mas esperança de fã de HQ nunca morre, não é? 
 
Até lá!

sábado, agosto 29, 2015

[Série] Residue

Fala galera! A resenha da vez é a da série (mini-série por enquanto) "Residue", que traz rostos que conhecemos muito bem. Confere aí:


Diretor: Alex Garcia Lopez
País: Reino Unido
Ano: 2015

☁ ☁ ☁

Sinopse: O governo tenta encobrir a verdade por trás de uma enorme explosão em uma metrópole futurística do Reino Unido. Após o acidente, estranhos acontecimentos se passam por aqueles arredores, fazendo com que a jornalista Jennifer Preston procurar desvendar a verdade.

Encontrei a série pelo Netflix durante este final de semana e pra falar a verdade, apesar de a sinopse ter me chamado atenção em algum nível, assisti por causa dos rostos conhecidos. A liMda da Natalia Tena, nossa eterna Nymphadora Tonks, é a protagonista da série ao lado de Iwan Rheon, que conhecemos da série Misfits e, claro, de Game of Thrones, onde interpreta o asqueroso Ramsay Bolton.

"Residue" é na verdade tem apenas três capítulos com pouco menos de uma hora. Eu tentei procurar um pouco a respeito da série e ainda não descobri se ela intencionalmente só teve três episódios ou se foi cancelada. O que achei foi que, segundo o diretor, devemos considerá-la apenas como um piloto estendido. Há rumores de que a Netflix já encomendou uma segunda temporada com dez episódios, porém nada confirmado.


Mas vamos falar da mini-série em si? Bom, como diz a sinopse, acompanhamos uma cidade do Reino Unido no qual ocorre uma explosão na noite de ano novo, matando muitas pessoas. Posteriormente, todo o perímetro ao redor do acidente é transformado em uma zona morta. Jen (Natalia) é uma fotógrafa e passa a notar que, mesmo após muito tenha se passado desde a explosão, coisas estranhas vem acontecendo pela cidade. Ela fuxica, fuxica e descobre que está certa. Ao mesmo tempo, Jonas (Iwan) trabalha para o Ministro, tentando acalmar os sobreviventes, garantindo que a situação está sobre controle. Contudo, logo também descobre que as coisas não estão certas.

A mini-série tem muito potencial em relação ao enredo e os atores são bons. A fotografia também é bem legal, mas ela perde pontos por falta de dinamismo. O primeiro episódio é bem lento e com o segundo e terceiro isso até melhora, mas não tanto. O enredo não é tão original assim, mas eles conseguem deixar a produção com uma cara singular.

Por serem apenas três episódios, muitas coisas ainda ficaram confusas e/ou deixaram de ser exploradas, mas pelo mesmo motivo, não tem muito como tirar pontos por conta disso. Como eu disse anteriormente, assisti mais pela Natalia e pelo Iwan, caso contrário teria parado no primeiro episódio. De qualquer forma, eu realmente espero que haja uma segunda temporada e que ela atinja o potencial que parece ter. 

domingo, agosto 23, 2015

[Filme] Unfriended

Como está o final de semana de vocês? Hoje eu trouxe uma resenha especial para quem curte filmes de suspense/terror:



Diretor: Levan Gabriadze
Ano: 2015
Duração: 83 min

☁ ☁ ☁

Sinopse: Quando um vídeo constrangedor de Laura Barns (Heather Sossaman) cai na internet, a menina tira a própria vida no pátio da escola. Um ano depois, um grupo de seis amigos conversam via Skype e percebem que há uma sétima pessoa desconhecida na videoconferência, que revela ser sua ex-colega de classe, Laura, exigindo saber quem postou o vídeo que a levou à morte. Eles pensam que é uma brincadeira mas logo descobrem que há algo estranho, já que a menina começa a revelar segredos dos amigos e os ameaça de morte.

O filme acompanha a jovem Blaire (Shelley Hennig) em uma noite comum de conversa com seus amigos via Skype. Ao mesmo tempo, Blaire olha as notícias do recente suicídio de uma amiga, Laura Barns. Tudo parece normal, quando no meio da videoconferência, um usuário estranho aparece. Como diz a sinopse, de início eles acham que não se passa de uma brincadeira de mal gosto, visto que aparentemente até o facebook de Laura está sendo usado pelo estranho. Logo, eles percebem que estão enganados e que não há nada de brincadeira na situação.

"Unfriended" ganha pontos por ser original. Acompanhamos o filme praticamente inteiro pela tela de computador de Blaire, fato que chamou minha atenção ao ver o trailer e me trouxe interesse de ver. A execução foi bem legal, apesar de em um momento ou outro ficar um pouco confuso. Lembra um pouco o "Bruxa de Blair" já que a imagem fica em "primeira pessoa" por conta da videoconferência.

Dividindo um segredo com vocês, faz um tempo que eu evito ver filmes de terror. Na verdade, quando eu era mais nova eu assistia MUITO. Daí fui parando, ficava muito impressionada as vezes e tinha pesadelos rs O ponto é, eu decidi assistir esse pela proposta inovadora e nem achei ele tão pesado assim no quesito "dar medo". E isso tem um lado bom porque não fiquei com medo (hehe), mas também teve um lado ruim, pois achei que no final das contas ele ficou meio morno. Ele tinha o potencial para ser bem forte; as interações do estranho com Blaire e seus amigos foi bem rápida, se assim posso dizer. O filme é bem rápido, na verdade.

Os personagens ficam meio rasos também, você não conhece muita coisa de cada um, mas por mais estranho que possa parecer, isso não influenciou muito no longa não. Tudo o que passamos a conhecer é que os personagens escondem muitos segredos cabeludos e o tal estranho quer mudar isso, além de esclarecer o que realmente aconteceu a respeito da morte de Laura, que se mata após um vídeo seu ser publicado na internet.

O final é meio "...", mas aí vocês só irão entender o que eu quis dizer quando assistirem rs

Bom, é isso, vou parar por aqui para não dar spoiler. Vale a pena dar uma conferida, é um filme regular/bom diferente do que estamos acostumados a ver pelo gênero.

domingo, agosto 16, 2015

Séries: Ordem Alfabética

0 – 9

A

B

C


E

F

G


I

J

K

L
M

N


O

P

Q

R


T

V

W

X

Y

Z

[Filme] Sniper Americano

Olá neblineiros!

Hoje eu trago para vocês mais uma resenha de um filme.


Título Original: American Sniper
Diretor: Clint Eastwood
Ano: 2015
Duração: 2h12min

☁ ☁ ☁


Sinopse: Adaptado do livro American Sniper: The Autobiography of the Most Lethal Sniper in U.S. Militar History, o filme conta a história real de Chris Kyle (Bradley Cooper), atirador de elite das forças especiais da marinha americana. Durante cerca de dez anos ele matou mais de 150 pessoas, tendo recebido diversas condecorações por sua atuação na Guerra do Iraque.

O filme, é um banho de sangue, literalmente. O filme conta a história de Chris, um rapaz que se sentiu atacado, com os fatos ocorridos em 2001 (as quedas das torres Gêmeas).

Juro que fiquei em estado de choque, e alguns minutos olhando para o nada. Eu me senti como uma lavagem cerebral sendo feita pelos diretores do filme.

Ao longo do que vamos assistindo percebemos que para eles Chris é um heroi e além de tudo é um filme bem masculino, ou seja não faz o meu estilo.

O filme, foi bem dirigido, e a atuação de Bradley Cooper está impecável.  No geral é um filme bom, e se você tiver estomago forte pode assistir tranquilamente.

Confira abaixo o trailer.




Trailler



Eu sei que a resenha ficou curtinho... mas... eu fiquei tão em choque com o filme que fico até sem palavras.

Se você gostou ou não do filme deixe sua opinião os comentários.

Até a próxima.

Filmes: Ordem Alfabética

0 – 9



A


B

C







F
G
I
M
O

P
Q

T



W

sábado, agosto 15, 2015

Índice

Livros

 Ordem Alfabética

Séries

 Ordem Alfabética

Filmes

 Ordem Alfabética

[Livro] A Herdeira

Olá neblineiros!

E hoje tem resenha de livro! Mas antes... vamos falar da novidade primeiro, o Livro e Nebilna entrou para o Instagram, então corre lá e nos siga. 

Título Original: The Heir
Autora: Kiera Kass
Páginas: 390

☁ ☁ ☁ ☁


Sinopse: Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agora, chegou a vez da princesa Eadlyn, a filha mais velha do casal. Criada para ser uma líder forte e independente, ela nunca quis viver um conto de fadas como o de seus pais. Por isso, antes de conhecer os trinta e cinco pretendentes que irão disputar sua mão numa nova Seleção, a jovem está totalmente descrente. Mas, assim que a competição começa, a situação muda de figura, e Eadlyn percebe que encontrar seu príncipe encantado talvez não seja tão impossível quanto imagina.

Fiquei muito animada quando eu vi que teria uma continuação da série A Seleção. Porém quando comecei a ler fiquei um pouco desapontada. 

Logo de inicio somos apresentados a princessa Eadlyn e a uma pessoa totalmente mimada se achando a dona do mundo.

"Você é Eadlyn Scheave. Será a próxima pessoa a governar este país e a primeira garota a fazer isso sozinha. Nenhuma pessoa - prosseguiu - é tão poderosa quanto você." A Herdeira, p. 11

Aparentemente, ela é totalmente diferente se seus pais, e em alguns momentos bem difernete de Maxon. Mas, Eadlyn é uma garota forte e bem geniosa as vezes, nos lembra muito a America. Falando nela, a vemos em alguns capitulos dando conselhos para os filhos. Sim filhos... afinal America e MAxon tem quatro, o que torna as coisas meio bagunçadas dentro do palácio as vezes. 

Tirando o fato da princesa mimada, o livro nos mostra uma nova situação política em Illéa. As pessoas não estão felizes com a monarquia e é preciso fazer algo para acalmar os animos do povo. E ai que começa uma nova Seleção. Maxon, como sempre um cavalheiro deixa que a filha faço o seu próprio sorteio. É claro, por ser uma moça que está tentando não se casar, Eadlyn tenta de todos os modos afugentar os Selecionadas.

De forma divertida, vamos conhecendo as novas personagens e reencontrando os antigos. Aspen, Lucy, May, e até a Marlee estão presentes. O livro segue a mesma dinâmica dos anteriores e depois de um incidente envolvendo Ahren e America, Eadlyn toma uma decisão muito importante, que vai nos levar ao 5º e último livro da série, com lançamento previsto para Março do ano que vêm.

Mas, os fãs, não precisam ficar triste, está circulando na internet um rumor de que finalmente teremos um filme da série.  No resta esperar, enquanto isso veja o booktrailer de A Herdeira.

Booktrailer



Beijos e até a próxima.

quarta-feira, agosto 12, 2015

[Filme] O Doador de Memórias

Olá neblineiros!!

Faz um tempinho que não trago resenhas para vocês. Então..vamos de filme hoje?


Título Original: The Giver
Diretor: Phillip Noyse
Ano: 2014
Duração: 1h37min

☁ ☁ ☁ ☁


Sinopse: Uma pequena comunidade vive em um mundo aparentemente ideal, sem doenças nem guerras, mas também sem sentimentos. Para tanto uma pessoa é encarregada a armazenar estas memórias, de formar a poupar os demais habitantes do sofrimento e também de guiá-los com sua sabedoria. De tempos em tempos esta tarefa muda de mãos e agora cabe a um jovem (Brenton Thwaites), que precisa passar por um duro treinamento para provar que é digno desta tarefa.

Eu não sabia o que esperar do filme. Mas, me surpreendeu bastante. Afinal, o que espera de um filme em que o mundo é perfeito? Exceto pelo fato de que ninguém tem sentimentos? Bom, emoções eles tem, mas sentimentos? Isso é algo tão profundo que é discutido ao longo do filme

Um ponto bem interessante no filme é que ele é em preto e branco, e para nós que crescemos na geração do filme colorido, é bem diferente ver algo nesse formato. Mas, ao longo do filme, vamos entendendo o porque de tudo ser assim, afinal como diz a sinopse  é um mundo sem doença, sem guerras... e porque não sem cores?

Adorei a atuação de todos e alguns atores eu não conhecia, só péssima em fisionomias. Como não li o livro não posso dizer se é igual se falta alguma coisa, mas já tendo a experiencia, é claro que falta , devem ter mudado uma coisa aqui e outra ali, mas provavelmente a essência do livro está ai. 

Filme bom para assistir no sábado a noite ou no domingo com a família. Que tal ver uma distopia diferente?


Trailler



Se gostou deixe seu comentário, se não gostou comente também.

Beijos

Autor do Mês - Renan Carvalho


Pra começar bem Agosto, o mês da nossa querida Bienal, teremos Renan Carvalho como autor do mês aqui no Livro & Neblina!



Segundo informações do próprio site do autor, ele sempre gostou de histórias fantásticas e desde criança o mesmo busca inspiração para criar seu universo particular.

Afirma o autor que a inspiração para seu primeiro livro, Supernova: O encantador de flechas, veio de histórias criadas por ele em sua adolescência.


Renan é formado em Publicidade pela USP e trabalha na área. Ele confessa a seus leitores em seu site que escrever é a melhor forma de quebrar a rotina na qual, muitas vezes, estamos inseridos sem perceber. Eu concordo plenamente com ele! 


O primeiro livro do autor,Supernova: o encantador de flechas, é uma fantasia sobre um universo distópico, que com toda certeza irá te prender até a última pagina. E mais, a obra já tem continuação confirmada:Supernova: A estrela dos mortos.

Mal posso esperar pelo lançamento! E vocês?

domingo, agosto 09, 2015

Dia dos Pais

Olá, neblineiros!

Como sabem, segundo domingo de agosto é comemorado o dia dos pais, e, claro, o Livro e Neblina não poderia deixar essa data em branco.

Apesar de as mães serem maior referência que os pais, eles não poderiam ser deixados de fora, não é? Sabem, pai não é só aquele que fornece a outra metade do DNA. É o que cuida, dá amor e limites, protege, e, baseado nisso, aqui listo algumas figuras masculinas que foram/são importantes na trajetória de alguns personagens que marcaram a história literária.

Arthur Weasley


"Qual é exatamente a função de um patinho de borracha?"

Da saga Harry Potter (ah, vá). Casado com Molly e pai de Gui, Carlinhos, Percy, Fred, Jorge, Rony e Gina (ufa!). E um quase-pai para Harry. Ao contrário de Tio Válter, o sr. Weasley sempre tratou Harry muito bem.  Desde quando Harry pisou lá n'A Toca pela primeira vez, foi acolhido como filho e recebido de braços abertos (e um prato na mesa).

Ned Stark


"O homem que dita a sentença deve manejar a espada"

Lua, de novo esse cara? Sim! Por que Ned é sensacional, por que Ned é foda e sim, é (foi) um ótimo pai.
Da saga As Crônicas de Gelo e Fogo, que foi/está sendo adaptada pela HBO com o nome de Game of Thrones. Casado com Catelyn Tully. Pai de Robb, Sansa, Arya, Bran, Rickon e Jon, senhor de Winterfell e outros títulos rs
Como nortenho, não era tão afetuoso com a esposa e filhos, mas os protegia, ensinava e, acima de tudo, amava. Não é qualquer pai que permitia que sua filha aprendesse a usar a espada (pelo menos não naquela época), nem qualquer pai que permite o casamento de sua outra filha com o filho do rei, mesmo sabendo que ambos eram muito novos, por um pedido da mesma.
Sabem, acho que o que fez Ned ser tão amado, pelo menos pelos assíduos fãs da série televisiva, foi a brilhante interpretação de Sean Bean. Nos livros dedicou tudo a sua grande honra e probidade.

Obi-wan Keboni


"A Força estará com você"

Eis um que não é pai biológico. Como eu falei, nem todos serão os progenitores. Personagem da saga Star Wars, foi mestre de Anakin Skywalker no lugar do Qui-Gon Jin e, após muitos anos, foi mestre de Luke.
Como mestre jedi, ele era um tanto rigoroso, mas sempre gentil e paciente (principalmente com Anakin, oh, menino rebelde!), ensinando tudo o que aprendeu com o mestre e também com as experiências que ele e Anakin passaram juntos. Se eu fosse jedi, adoraria tê-lo como mestre (ou ter Luke como mestre, tanto faz rs)
No gif, quem restá representando Obi-wan é Alec Guiness, que esteve no episódio IV - Uma Nova Esperança. Na trilogia nova, Obi-wan foi interpretado por Ewan McGregor.

Capitão Pike


"Você tá bem, filho?"

Do universo de Star trek. Foi capitão da USS Entreprise antes de James Kirk. Aliás, foi o capitão Pike quem levou Kirk para a frota estelar, foi quem acreditou em seu potencial e meio quem tornou Kirk no capitão que é hoje.
James perdeu o pai ainda bebê, por isso aqui vai mais uma figura masculina que não é progenitora, mas que foi importante para a trajetória do protagonista.

Mufasa


"Sarabi e eu não vimos você na apresentação de Simba"

Um pai não-humano, mas ainda um pai. Rei dos animais, pai de Simba. Ensinou-lhe tudo que podia enquanto viveu (umas das cenas mais triste da Disney), tentando guiá-lo para um bom caminho. Sua morte até hoje comove a quem assiste, eu mesma não tenho coragem de ver. Mas, apesar de morto, ele dá um jeito de estar com o filho, seja no vento, seja em pensamento ("Está vendo? Ele vive em você". Sábias palavras, Rafikki).

Michael Lancaster



Do livro A Culpa É Das Estrelas, do John Green. Pai da Hazel, interpretado por Sam Tremmel (True Blood). Quem leu o livro sabe que Hazel tem câncer da tireoide com metástase nos pulmões, e foi diagnosticada aos treze anos. Não deve ter sido nada fácil receber essa notícia, ainda mais Hazel sendo sua única filha, É um pai muito amoroso, gentil e paciente, apoiando esposa e filha.

James Potter



Pai do Harry, dã rs Não teve muito tempo pra ser pai, afinal, ele morreu quando Harry tinha um ano. "Mas ele tentou proteger a família, isso basta", disse Talita rs E ela tem razão. É verdade, durante o pouco tempo que ele foi pai, ele foi um bom pai. Atencioso com Lilly e com o Harry. Quando Voldemort foi a Godric's Hollow, ele tentou atrasá-lo para dar tempo a Lilly e Harry. Se vivesse, com certeza seria um excelente pai. Sem falar que boa parte da natureza de James é vista em Harry. A aparência, a miopia, a insistência, a bravura e o gosto por ruivas, claro rs (Oi, Lilly, Oi, Gina).

Kyle Resse


"O Exterminador está lá fora"

De Exterminador do Futuro. Pai de John Connor, líder da Resistência contra a Skynet. Ele aparece em três dos cinco filmes, O gif mostra o primeiro, de 1984, sendo interpretado por Michael Biehn. Não posso falar muito sobre ele sem dar spoiler desse e dos outros filmes (aliás, já dei um enorme). Ele se arriscou muito para proteger Sarah (Linda Hamilton nos dois primeiros, Emilia Clarke no último), sendo que, nesse filme, ela não acreditou nele de início sobre a Skynet, a resistência, etc o que desencadeia vários acontecimentos, mas, demonstrando um enorme amor paterno, ele nunca deixa de protegê-la.

Dexter Morgan















Do seriado Dexter, baseado nos livros de Jeff Lindsay. Serial killer e pai carinhoso nas horas vagas... ou seria ao contrário? Fora que ainda trabalha como analista forense na polícia de Miami! Ufa, haja disposição! Conforme passam-se as temporadas, o personagem Dexter Morgan, interpretado pelo ator Michael C. Hall, se desenvolve e torna-se um pai atencioso, diferente do que imaginaríamos o vendo nas primeiras temporadas. Dexter não cresceu com seus pais biológicos, mas seu pai adotivo, Harry Morgan (James Remar), foi de extremíssima importância para o mesmo, até depois de sua morte.



É claro que existem muitos outros pais/mestres/tutores, etc que poderia ser citados aqui, mas sçao muitos. Espero que tenham gostado.

Livros: Ordem Alfabética

0 – 9


A


B


C


D


E



F


G



H




I


J




L



M


N



O



P


Q



R


S



T

U