sábado, outubro 31, 2015

Especial Halloween - Filmes nada apavorantes

Olá neblineiros, como estão nesse sábado? Já saíram desejando "Gostosuras ou travessuras? Ou está mais a fim de ver um filminho hoje? Mas, se você como eu não for fã dos clássicos de terror que tal aproveitar o clima de hoje é assistir a filmes mais Lights? Confira na lista a baixo filmes que não dão nem um pouquinho de medo para assistir nesse sábado.



 Abracadabra 



Sinopse: Winnie (Bette Midler), Sarah (Sarah Jessica Parker) e Mary (Kathy Najimy) são três bruxas do século XVII, que chegam ao século XX após seus espíritos serem evocados no Dia das Bruxas. Banidas há 300 anos devido à prática de feitiçaria, elas estão dispostas a tudo para garantir sua juventude e imortalidade. Porém precisarão enfrentar três crianças e um gato falante, que podem atrapalhar seus planos.

 Que atire a primeira pedra quem nunca assistiu ao filme na Seção da tarde. O filme conta a história de três irmãs (bruxas é claro) que matam criancinhas para ficarem jovens. Como um bom filme da Disney temos um mocinho Binx que tenta salvar a irmã  Emily e tudo dá errado. 300 anos depois conhecemos Dany um virgem que sem querer trás as bruxas Winnie, Sarah e Mary de volta a vida, a partir daí, o que tira muitas risadas do espectador.


 O estranho mundo de Jack


Sinopse: Jack Skellington (Chris Sarandon) é um ser fantástico que vive na Cidade do Halloween, um local cercado por criaturas fantásticas. Lá todos passam o ano organizando o Halloween do ano seguinte mas, após mais um Halloween, Jack se mostra cansado de fazer aquilo todos os anos. Assim ele deixa os limites da Cidade do Halloween e vagueia pela floresta. Por acaso acha alguns portais, sendo que cada um leva até um tipo festividade. Jack acaba atravessando o portal do Natal, onde vê demonstrações do espírito natalino. Ao retornar para a Cidade do Halloween, sem ter compreendido o que viu, ele começa a convencer os cidadãos a sequestrarem o Papai Noel (Edward Ivory) e fazerem seu próprio Natal. Apesar de argumentos fortes de sua leal namorada Sally (Catherine O'Hara) contra o projeto, o Papai Noel é capturado. Mas os fatos mostrarão que Sally estava totalmente certa.

Serei sincera com vocês, eu nunca assisti a esse filme, mas... tem como não adorar um filme que foi co-escrito pelo Tim Burton? 

 A noiva Cadáver

Sinopse: Em um vilarejo europeu do século XIX vive Victor Van Dorst (Johnny Depp), um jovem que está prestes a se casar com Victoria Everglot (Emily Watson). Porém acidentalmente Victor se casa com a Noiva-Cadáver (Helena Bonham Carter), que o leva para conhecer a Terra dos Mortos. Desejando desfazer o ocorrido para poder enfim se casar com Victoria, aos poucos Victor percebe que a Terra dos Mortos é bem mais animada do que o meio vitoriano em que nasceu e cresceu.

Esse eu assisti e amei... nesse filme vemos o contraste de cores no mundo dos vivos X o mundo dos mortos. Na minha humilde opinião um ótimo filme para esse Halloween.

 Saga Harry Potter


Em um especial Halloween, é claro que não deixariamos de fora a Saga de maior sucesso nos cinemas. Harry Potter, tem magia e bruxaria envolvidos nos 8 filmes. E claro, a luta do BEM X MAL... não podia ficar de fora não é?


 E para encerrar.. 

Da Magia a Sedução



Sinopse: As mulheres da família Owens tem poderes mágicos. Mas uma maldição as persegue há mais de duzentos anos: qualquer homem que se apaixona por uma delas, morre. Descendentes da bruxa que começou este feitiço, Sally (Sandra Bullock) e Gillian (Nicole Kidman) são duas irmãs que foram criadas por suas tias (Dianne Wiest e Stockard Channing). Já adultas, enquanto Sally se mostra bastante reservada, Gillian foge de casa para ter o primeiro de muitos namorados. Após algum tempo, Sally se casa e tem duas filhas, mas seu marido acaba morrendo atropelado. Até que chega o momento em que ela deve ajudar Gillian, que se envolveu com Jimmy Angelov (Goran Visnjic), um búlgaro agressivo que as ameaça. Sentindo que correm perigo, as duas o envenenam, mas, temendo as conseqüências de tal ato, Gillian convence Sally que o melhor é trazê-lo de volta a vida. Uma decisão que trará uma série de complicações com polícia e com seus próprios poderes.

Único filme de romance da lista... Não é só plo romance que ele está na lista, mas sim por todo ar de mistério que envolve ao filme. Se você nasceu antes dos anos 2000 concerteza já assisti algumas vezes e deve  ter se encantado com Sally e Gillian. 

Agora é a vez de vocês, qual filme nada apavorante você assistirá nesse sábado?

quinta-feira, outubro 29, 2015

Autor do mês : Stephen King

Olá neblineiros!

O mês está acabando, mas não podíamos deixar de homenagear um autor nesse mês de Outubro.


Nascimento: 21 de Setembro de 1947

Stephen Edwin King nasceu em Portland, Maine, no ano de 1947. Foi o segundo filho de Donald e Nellie Ruth Pillsbury King. Após a separação de seus pais, Stephen e seu irmão, David, foram criados pela sua mãe. Stephen passou a infância em Fort Wayne, Indiana, onde moravam parentes de seu pai, e também em Stratford, Connecticut. Quando Stephen completou 11 anos, sua mãe voltou com ele e o irmão para Durham, no Maine, pois avôs viviam lá e precisavam da ajuda de sua mãe.
Stephen frequentou aulas em Durham e na Lisbon Falls High School, onde se graduou no ano de 1966. Então foi para Universidade de Maine, onde mantinha uma coluna semanal para o jornal escolar que tinha o nome de The Maine Campus. Stephen foi um estudante ativo, colaborando em questões políticas e servindo como membro do Student Senate. Ele se graduou em 1970 e obteve qualificação para lecionar.
O escritor casou-se com Tabitha Spruce no ano de 1971. Eles se conheceram na biblioteca da universidade quando ainda eram estudantes. Enquanto vendia pequenas histórias para algumas revistas, Stephen escreveu seu primeiro conto profissional “The Glass Floor” para a Startling Mystery Stories em 1967. Muitos destes contos foram compilados posteriormente na coletânea Night Shift (Sombras da Noite) ou apareceram em outras antologias.
No ano de 1973, a editora Doubleday & Co. aceitou a novela Carrie. A partir daí, Stephen consegue subsídio para deixar de lecionar e dedica-se à escrita em tempo integral. Neste mesmo ano, o escritor consegue sua segunda aceitação com a novela Salem’s Lot (A Hora do Vampiro). Neste período, a mãe do escritor morre de câncer aos 59 anos.

Um ano após a aceitação da editora, a novela Carrie é publicada, ao mesmo tempo em que Stephen se muda com a família para o Colorado. Viveram lá aproximadamente um ano, e nesse tempo Stephen escreve The Shining (O Iluminado), que foi levado aos cinemas pelo diretor Stanley Kubrick no ano de 1980. Retornam para Maine em 1975, onde o escritor finaliza The Stand (A Dança da Morte).

O escritor tem três filhos com sua esposa: Naomi Rachel, Joe Hill e Owen Phillip. Em 2003, Stephen recebeu um título distinto da The National Book Foundation por contribuir com a literatura americana


Fonte: Infoescola

Fiquem ligads aqui no Livro e Nelbina para resenhas do autor.

quinta-feira, outubro 15, 2015

[LIVRO] Para Continuar - Felipe Colbert - Editora Novo Conceito

Oi neblineiros, tudo bem? 

Deixa eu perguntar uma coisa para vocês. 

o fofuxo do muchu tinha que estar aqui, né?


Vocês são fãs da cultura oriental? Se a resposta for afirmativa, se preparem. A resenha de hoje é sobre um livro que irá conquistar seus corações pois a primorosa obra de Felipe Colbert,  Para continuar, te leva a um mergulho cultural no mundo japonês. Nossa protagonista reside mais precisamente em Liberdade- SP, ou seja, na maior colônia japonesa do mundo depois do Japão e graças a isso a história é envolta de lugares, objetos e referências a maravilhosa cultura oriental. 

Vem ver o Book trailer da obra! 



Eu sou fissurada em luminárias! Não teria a mínima chance da capa não me ganhar e o sub-título já me deixou curiosa, então aproveitei o feriado para começar a leitura de Para Continuar.



Sinopse: Para continuar - Envolver-se com a jovem Ayako é a oportunidade perfeita para Leonardo César esquecer a sua vida tediosa e perigosamente limitada, tudo por culpa do seu coração defeituoso.
Enquanto isso, com a ajuda de seu avô, Ayako tem a difícil missão de manter inacessível um porão de dimensões que vão além da loja de luminárias que ela gerencia, repleto de milhares de lanternas orientais, cujo mistério envolve os habitantes do bairro da Liberdade.
A partir dos crescentes encontros entre Leonardo e Ayako, uma nova lanterna surgirá para os dois. Eles terão que protegê-la com afinco, ou tudo que construíram juntos poderá desaparecer a qualquer momento.
O que ninguém conseguiria prever é que Ho, um jovem chinês também apaixonado por Ayako, colocaria em risco o futuro desse objeto. E com ele, o sentimento mais importante que dois seres humanos já experimentaram.



Com o inicio do livro somos apresentados ao protagonista Leonardo. Ele é um garoto tranquilo, que possui um problema de saúde que limita razoavelmente sua vida, mas que conquista você. Sabe aquele personagem que você simpatiza? Você começa a ler e já sabe que ele é uma boa pessoa? É essa a impressão que Leonardo meu deu assim que a história começou. Léo vive sob os cuidados super protetivos de seus pais, visto o risco de vida que sua doença gera para o mesmo e isso fez com que eu me identificasse com ele. Filho único. Gente boa. Super protegido. Problemas cardíacos. É quase minha versão masculina, gente! 

Um dia, no metrô, Leonardo avista uma garota oriental e imediatamente cria um interesse por ela. Neste momento conhecemos Ayako. Quando ela e o protagonista se aproximam, nós passamos a conhecer um pouco mais a vida de Ayako e nos encantamos por ela. Ela é uma boa garota. Forte e dedicada, não se cansa de trabalhar e ouvir toda a sabedoria que seu avô, seu Ojii-san, tem para lhe ensinar. Eles tem uma antiga loja de luminárias e juntos guardam um segredo: são guardiões de luminárias especiais que surgem junto com o amor entre duas pessoas e que não devem jamais serem tocadas ou isso pode causar danos irremediáveis ao sentimento das mesmas. 

Ayako e seu avô são personagens que te conquistam. Eu conseguia me ver andando na pequena loja de luminárias de sua família durante a descrição no livro. Fico feliz em poder dizer que a escrita de Felipe Colbert é fantástica e te envolve completamente. Eu me sentia lá! 

No ambiente familiar de Ayako também conhecemos Ho. Um rapaz com capacidades mentais limitadas que vive com Ayako  por estar sob a tutela de seu avô e os ajuda na loja. Ho tem uma paixão platônica por Ayako e isso faz com que ele traga vários problemas para nossos protagonistas, inclusive colocando a vida dos dois em risco, justamente por Ho ter um primo envolvido no mundo da criminalidade, Kong, pra quem Ho sempre liga quando acha que precisa de ajuda. 

Preciso destacar a grandiosidade da escrita do autor nos capítulos narrados sob o pensamento de Ho.  O chinês tem problemas mentais e o autor não precisou deixar isso explícito em seu texto, nós leitores percebemos por seus pensamentos. Eu achei esplêndida a forma como Felipe Colbert nos mostrou isso. Muito bem trabalhado! 

Agora outro ponto que merece ser mencionado é a forma como Leonardo aprende a viver, a se arriscar, quando decide conquistar Ayako durante o desenrolar da trama. Tudo acontece de forma leve, singela, e quando percebemos já estamos diante de um novo personagem, muito mais maduro do que o garoto que conhecemos no primeiro capítulo. Gosto de mudanças sutis. É como se nós leitores evoluíssemos junto com o personagem. 

Durante a trama ainda somos apresentados ao maluco Penken, o melhor amigo de Leonardo. Malu, sua simpática ex-namorada e a seus preocupados Pais. Eu confesso que gostei de todos os personagens. Para continuar é aquele tipo de história onde é fácil visualizar quem é o mocinho e quem são os vilões, sabe? É uma trama que me viciou hoje e que eu sei que também capturaria minha atenção caso eu ainda estivesse na adolescência. A linguagem é fácil, os problemas abordados não. Alguns temas são bem sérios, como a grave doença do protagonista, mas isso  não torna a história exclusivamente adulta, ela não é pesada demais. Pelo contrário é leve, fácil e simples! Faz muito tempo que não termino uma leitura tão rápido quanto terminei de ler Para Continuar e isso pra minha só torna a trama mais positiva, pois nem a senti acabar. 

Fiquei aflita nos seus momentos finais, pois tinha receio de que algo grave tivesse acontecido a algum dos personagens e eles terminassem separados. Esse é um problema quando não conhecemos o tipo de escrita do autor. Nunca se sabe o que esperar. Será que ele gosta de finais arrebatadores? Será que ele gosta de matar os personagens? Será que ele vai dar para eles um final feliz bonitinho como tanto anseio? Leia vocês também e descubram, meus queridos neblineiros, mas garanto a vocês que eu adorei a forma como a história foi finalizada.

Este não é um livro de ação, é um livro sobre a vida e sobre o amor em sua forma mais simples e por isso eu o gostei tanto! A trama é completamente original e muito rica em detalhes culturais, o que considerei maravilhoso. O único ponto negativo que posso lhe atribuir é o fato da mesma ter acabado mais cedo do que eu gostaria! Eu me apego aos personagens e não gosto de sair de suas vidas ( sim, eu sou maluca desse jeito).

Se você se viciou na escrita do autor assim como eu, visite seu site felipecolbert.com.br e saiba mais sobre suas obras.


E ai, você já leu Para Continuar? Me conta o que achou! 

Logo mais eu volto pra conversar sobre Fique forte com vocês. Beijão

domingo, outubro 04, 2015

[Livro] The Virgin Romance Novelist

Como está o final de semana de vocês? Venho hoje aqui com mais uma resenha para vocês, desta vez de um livro (coisa que eu não conseguia fazer a um tempo rs) Espero que gostem!


Título: The Virgin Romance Novelist 
Autor: Meghan Quinn 
Ano: 2015

☁ ☁ ☁ ☁

Sinopse: "Os seios dela se erguiam com alarmante velocidade enquanto a pesada mão dele descia para seu macio, ainda rijo espinheiro...”. Você pode dizer ‘espinheiro’ em um romance? E quanto à espada de carne? Isso é o que era... uma espada de carne. Bem, tanto quanto é possível ser uma espada de carne,‘matando através das profundezas dos desejos mais obscuros de uma mulher’. E sobre os seios? Eles podiam realmente levantar? Deus, eu não tenho nem ideia do que acontecia quando se tocavam as partes íntimas. Eu sou uma virgem tentando escrever um romance erótico, mas não consigo escrever uma cena de sexo, graças à minha falta de experiência. Meus dois melhores amigos me incentivaram a abandonar a caneta por um tempo, e ganhar alguma prática real através das múltiplas facetas do namoro, como encontros às cegas, perfis online e conexões aleatórias. Mas perder minha virgindade está se provando ser mais difícil do que o esperado...

Tá bom, por esse título eu também não dei absolutamente NADA por esse livro. Achei que ele ia ser ridículo, na verdade, mas até que ele é bem decente. Ouvi falar sobre ele num fórum que acompanho no facebook sobre romances hots (cof cof) e as pessoas comentavam que ele era hilário, o que logo me chamou atenção, pois imaginei que seria um livro diferente da maioria dos hots por aí. E eu não estava errada não.

No livro, acompanhamos a trajetória de Rosie Bloom e sua aventura para perder a virgindade. Com 23 anos e um trabalho que ela odeia, Rosie tem um grande desejo: escrever um romance. Contudo, o elemento sexo, que considera essencial para a história, precisa aparecer, mas as únicas experiências que ela tem nesse assunto são leituras de livros velhos.

Ela divide um apartamento em NY com dois amigos, Delaney e Henry, que terminam por ajudá-la nessa jornada. E, meu deus, que jornada. Se você acha que tem azar no romance, você precisa ler essa história. Rosie tenta de tudo para conseguir perder sua virgindade, porém cada vez que ela consegue um encontro algum desastre constrangedor acontece, o que, para nós leitores, são situações hilárias. Muitas vezes eu tinha que me controlar para não gargalhar, até porque como eu vou explicar pros outros que estou rindo de um livro hot haha vai que a pessoa pede pra ver... no, thanks rs.

E se você pensa que Rosie é uma daquelas protagonistas chatas, sem auto-estima, que se acha as fezes do cavalo do bandido, você está enganada. Ela sabe que é bonita, só que sempre passava a maior parte do seu tempo lendo, ao invés de ter vida social. Ah, e ele é estranha também rs Aquele jeito meio excêntrico de nerds... Se ela é ingênua? Sim, mas de um jeito engraçado (as vezes até demais, na verdade), que é o grande plus do livro, o que faz ele diferente do que lemos no gênero hoje em dia.

"...There have been many times where I’ve read a book and thought, God, what was the author thinking. Well, duh, it’s real life. People are idiots in real life, and don’t see what’s sitting in front of them until they lose it. Life really isn’t a bunch of sunshine and rainbows..."

"Houveram muitas vezes em que li um livro e pensei, Deus, o que esse autor estava pensando? Bem, duh, essa é a vida real. Na vida real, as pessoas são idiotas e não conseguem ver aquilo que está bem na sua cara até que percam. A vida não se trata mesmo de raios de sol e arco-íris..."

O enredo é bom e o ritmo da história é agradável. Tem um clichêzinho aqui, outro acolá, o que para mim não é necessariamente um problema. Quanto à trajetória de Rosie, vou me segurar para não falar muita coisa, mas logo no começo você já sabe onde as coisas vão terminar. Duas coisas que gostei bastante no livro é que, ele é em primeira pessoa e Rosie conversa com o leitor algumas vezes. A outra coisa é que ele tem uma quantidade boa de drama, que contrasta com o humor na medida certa. Super recomendo a todos!

Antes que eu esqueça, não tem taaanta coisa hot assim, mas as cenas estão lá e são bem escritas. Aliás, gostei bastante da escrita de Meghan Quinn. Provavelmente irei procurar outra coisa dela para dar uma olhada.