terça-feira, março 29, 2016

[Filme] Uma Noite no Museu

Olá neblineiros!

Semana agitada aqui no L&N. Então, aproveitando esse pique resolvi fazer um especial de Uma Noite no Museu, ao longo de 3 dias teremos resenhas sobre os filmes da franquia iniciada em 2006.


Título Original: Night at the Museum 
Diretor: Shawn Levy 
Nacionalidade: Americana
Duração: 1h 48 min

☁ ☁ ☁ ☁ ☁


Sinopse: Larry Daley (Ben Stiller) é um homem de bom coração, que arranja um emprego como segurança noturno em um museu de história natural. Logo em seu 1º turno coisas estranhas começam a acontecer: esqueletos de dinossauros e estátuas de cera começam a ganhar vida. Em meio ao caos instalado no museu, a única pessoa que pode ajudá-lo é a estátua de cera de Theodore Roosevelt (Robin Williams), que, assim como os demais, também ganhou vida.

Vamos começar dizendo a verdade, eu não sou fã número 1 do Ben Stiller,  então eu só comecei a assistir o filme por causa da sinopse (é eu pareço legal, mas julgo o filme pelo ator.. ). Somos apresentados a Larry, um homem que está tão perdido na vida, que não consegue se manter em um emprego, até que aparece uma vaga no museu como vigia noturno. 

Até então você acha que será mais um filme parado... até que anoitece, e tudo ganha vida no filme.

Gente, o filme vira outro quando as coisas ganham vida, e cada item do museu tem a sua própria personalidade. O desespero do Larry é incrível, pois ele tem uma lista gigante para seguir e o cara não consegue. Meu, você tem uma lista de afazeres e não consegue cumprir e ai o cara é demitido, depois da primeira noite, o filho dele vê a cena e vira um caos. 

Só que o Larry, de repente, passa a ser uma personagem interessante, buscando entender o significado daquelas peças, e não sendo apenas um vigia noturno.  Quando ele retorna ao museu faz tudo diferente e começa a conquistar as demais personagens como Ted Roosevelt, que está maravilhosamente bem interpretado por Robin Williams. 

Digamos, que eu aprendi um pouco mais sobre a cultura americana com esse filme, e que os efeitos especiais estão muito bons, afinal não é todo dia que você vê um tiranosaouro Rex ganhando vida, assim como as múmias. 

vale a pena, assistir ao filme em um domingo tedioso com a família ou sozinho mesmo. Confira abaixo o trailer:



Já assistiu ao filme? Conte para nós o que achou. 

Um beijo e até a próxima resenha.

segunda-feira, março 28, 2016

[Livro] Amanhecer

Olá neblineiros!

Eu disse que tinha voltado a todo vapor! Aproveitando que ontem postamos a resenha do livro Obrigatório de Fevereiro, hoje vocês vão conhecer o nosso livro opcional ( um livro com 2 ou mais pontos de vista), que foi Amanhecer da Saga Crepúsculo.

Título Orginal: Breaking Dawn
Autora: Stephenie Meyer
Páginas: 567

☁ ☁ ☁ ☁ ☁


Sinopse: Estar irrevogavelmente apaixonada por um vampiro é tanto uma fantasia como um pesadelo, costurados em uma perigosa realidade para Bella Swan. Empurrada em uma direção por sua intensa paixão por Edward Cullen, e em outra por sua profunda ligação com o lobisomem Jacob Black, ela resistiu a um tumultuado ano de tentação, perda e conflito até o momento da decisão definitiva. A escolha entre fazer parte do obscuro, mas sedutor, mundo dos imortais ou permanecer vivendo como humana se tornou o marco que poderá transformar o destino dos dois clãs: vampiros e lobisomens. Agora que Bella, tomou sua decisão, uma corrente de acontecimentos sem precedentes se desdobrará, com consequências devastadoras. No momento em que as feridas parecem prontas para ser cicatrizadas, e os desgastantes confrontos da vida de Bella, resolvidos, isso pode significar a destruição. Para todos. Para sempre.

Para começar, é preciso esquecer  a tragédia que foram os filmes Amanhecer Parte 1 e 2, devemos esquecer tanto pela interpretação lamentável dos atores, tanto pelos seus efeitos visuais (ou alguem esqueceu da Nessie grotesca?)

Mas, eu vim aqui falar do livro, e claro o livro não é a obra prima da literatura, e essa não é mais uma resenha contra o livro e nem contra a autora, afinal o tempo passou e como leitora e escritora já aprendi que todo livro tem seu charme. 

Em Amanhecer, começamos a leitura do Livro pela Visão da Bella, até o seu retorno a Forks. Em seguida temos alguns capítulos narrados por seu amigo Jacob até termos o retorno a Bella.  Achei que essa forma de narração funcionou muito bem nesse livro, pois não temos a todo momento a narrativa apaixonada da protagonista por Edward, o que desgasta um pouco o leitor quando Jacob começa a narração ela é de uma pessoa sofrida e que tem um olhar mais frio em relação ao casal e nos leva a pensar se a união deles foi mesmo coerente.

Observando de fora, vemos a loucura que ela se meteu e todas as decisões dela levam a um futuro bem sombrio. De inicio, também achamos a aproximação de Bella e Rose doentia, mais no decorrer elas criam uma amizade que fica linda no final.

Sobre o final do livro, delete tudo o que você viu em Amanhecer Parte 2 o final não tem nada haver com o livro e isso deixa alguns fãs extremamente tristes, porém na tela funcionou bem.

Apesar de tudo a série não é tão ruim quanto todo mundo acha, foi apenas um modo diferente dela escrever sobre vampiros lobisomens e humanos. Sobre todo mundo achar que ela era super machista, em colocar sempre a Bella em perigo para ser salva por Edward, fomos apresentados ao livro Vida e Morte lançado no aniversário de lançamento do livro Crepúsculo.

O lançamento pegou todos os fãs de surpresa já que a anos esperamos o lançamento de Midnight Sun, que seria narrado pela visão de Edward.


O livro é o famoso vira - vira (de um lado Vida e Morte e do outro Crepúsculo) está a venda nas melhores livrarias do pais.

Então leitor você leu Amanhecer? O que achou me conte nos comentários, vou adorar saber a sua opinião. Beijos e até a próxima.

[Livro] Instrumentos Mortais - Cidade de Vidro

Olá neblineiros!

Voltamos a falar do Desafio Literário que o blog está participando. Em Fevereiro o tema obrigatório era um livro de magia, e o escolhido foi Instrumentos Mortas - Cidade de Vidro.

Título Original: City of Glass
Autora: Cassandra Clare
Páginas: 474

☁ ☁ ☁




Sinopse: Em busca de uma poção para salvar a vida de sua mãe, Clary deve viajar até a Cidade de Vidro, lar ancestral dos Caçadores de Sombras. Mas à medida que se aproxima de Ragnor Fell, o feiticeiro que pode curar a mãe, ela descobre segredos sobre seu passado e o de Jace - e o irmão não hesita em deixar claro que não a quer por perto. Isso Clary já entendeu, ela só não imagina que está prestes a participar de uma batalha épica, na qual Caçadores de Sombras e integrantes do Submundo terão que se unir se quiserem sobreviver.

Da primeira parte da trilogia, esse foi o livro que mais gostei. Pois, nesse livro somos levados a Cidade de Vidro (Alicante) e podemos entender um pouco mais do mundo dos Cassadores de Sombras. 

Outro ponto legal, é que Clary resolve entender um pouco do passado dela, e aos poucos ela vai entendendo a trama de Valentim, e o porque dela conseguir criar os símbolos e Jace ser tão rápido. 

Temos uma nova  personagem Sebastian, que deixa Jace com a pulga atrás da orelha e com ciumes da irmã (oi!?), e que chama muito a atenção de Isabely. Simon, não é esquecido só está um pouco  mudado. Ah.. não podemos nos esquecer de Jocelyn..., finalmente vamos ver Clary e sua mãe colocarem os pingos nos "i's" depois de tudo o que aconteceu.

Fato importante, Jace e Clary descobriram o porque que eles são caçadores da sombras diferenciados.

Temos ação, união entre os caçadores  e os integrantes do submundo, temos romance e uma luta épica entre pai e filha e uma festa no final.

Vale muito a pena ler o livro principalmente se você estiver empolgado com a série.  E pode aproveitar e assitir ao seriado que está disponível na Netflix e a Milla fez uma resenha que você pode conferir aqui


E ai leu o livro o que achou? Deixe sua opinião nos comentários. 

domingo, março 27, 2016

[Filme] Batman Vs. Superman: A origem da Justiça

Olá, neblineiros!

Ontem eu e a youtuber @SaraiPaiva fomos assistir o tão esperado filme Batman x Superman!



Estava bem ansiosa para ver o que a Warner produziu para introduzir o universo D.C. nos cinemas,  já que ultimamente só estávamos recebendo conteúdo Marvel (com exceção do filme do homem de aço, que, eu particularmente não havia gostado) e fiquei feliz com o que vi.

Considerei que houve uma grande melhora na atuação de Henry Cavill como Superman e não sai da sala do cinema irritada com a produção, como havia acontecido no filme solo do Superman.
Contudo, já não posso dizer exatamente o mesmo quanto aos personagens Mulher Maravilha e Batman.

Muitas pessoas criticaram a escolha de Ben Affleck como Batman e eu não estava confiante quanto a sua atuação como o personagem, mas, surpreendentemente, não foi isso que me incomodou. Eu sei que os filmes da D.C. sempre tem um ar mais sombrio e humor praticamente zero, mas Batman precisava ser tão...rabugento? Transformaram o homem morcego em um senhor carrancudo que assim se mantém até os 40 minutos finais do filme. 

Outro ponto incômodo foi a introdução da mulher maravilha de forma avulsa, desconexa e assim sendo, até mesmo... desnecessária. A personagem só partiu para a ação na reta final da trama, com a aparição do Apocalipse. Foi bem irritante ver uma personagem tão importante como a Mulher Maravilha ser utilizada de forma tão secundária na obra.

Contudo, no geral o filme não decepciona. Ele tem alguns momentos confusos sim, e falta um pouco de violência também culpa da censura., mas creio que qualquer fã da D.C. saiu mais do que feliz das salas de cinema após assistir o filme. Não há como não ficar eufórico com a eminente criação da Liga da Justiça!  

Agora vamos discutir mais uma coisa. A grande incógnita Lex Luthor. O ator interpretou muito bem um maníaco psicótico, contudo, eu não consegui achar convincente a motivação do mesmo para odiar o Superman e nem mesmo para sua insanidade. A verdade é que essa versão de Lex Luthor me lembrava o Coringa. Posso estar louca, mas me digam vocês o que acharam pois é um tema que quero discutir.

Ponto negativo do filme: a atuação de Amy Adams. Eu não senti emoção alguma nas cenas da atriz. Faltou umas lágrimas aí, Amy! P.S: faltou um botox básico também. Como a atriz envelheceu!!!

Ponto Positivo do filme: Podemos ver alguns segundos de Flash, Ciborg e Aquaman. Estou animada para vê-los em seus próprios filmes. Com toda certeza, a liga da justiça está vindo por aí!

sábado, março 26, 2016

[Livro] Como eu era antes de você

Olá neblineiros!

Andei meio sumida do blog, mentira participei de umas tags da Bruna e da Milla, porém, voltei para dar andamento ao Desafio Literário que o blog está participando, para quem não lembra falei dele aqui .

O tema obrigatório de Março é um livro que virou filme, e o escolhido foi .... tan tan...ranãaa,: Como eu era antes de você.

Título Original: Before You
Autora: Jojo Moyes
Páginas: 320

☁ ☁ ☁ ☁


Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Sua vidinha ainda inclui o trabalho como garçonete num café de sua pequena cidade - um emprego que não paga muito, mas ajuda com as despesas - e o namoro com Patrick, um triatleta que não parece muito interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor tem 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de ter sido atropelado por uma moto, o antes ativo e esportivo Will agora desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Sua vida parece sem sentido e dolorosa demais para ser levada adiante. Obstinado, ele planeja com cuidado uma forma de acabar com esse sofrimento. Só não esperava que Lou aparecesse e se empenhasse tanto para convencê-lo do contrário.
Uma comovente história sobre amor e família, Como eu era antes de você mostra, acima de tudo, a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.

Eu comecei a ler esse livro de forma tão descrente, que não posso nem descrever. É muito engraçado iniciar a leitura de um livro dessa forma, pois você só lê resenhas positivas sobre como a obr é maravilhosa e te faz chora (prepare os lencinhos ou não). 

Mas, entrando na onda do laçamento (não sou maria vai com as outras, ok?) decidi dar uma chance, e na forma do gentil e-book, eu dei inicia a uma jornada ao interior de Londres (*.*) e conheci Louisa. De forma, leve e divertida Jojo nos apresenta uma protagonista que precisa descobrir o seu ponto forte e como se destacar na vida. Apesar disso, ela é divertida e cheia de vida, apenas tem uma vida bem monótona.

Lou, estava bem até precisar de um novo emprego, principalmente por ela ser quase a provedora principal da casa. Depois de muitas, muitas entrevistas e algumas tentativas frustradas ela vai parar na casa dos Traynor e conhece o não tão simpático Will. O cara é sinistro, (não é pelo fato de ter ficado tetrápégico) e sim, pelo fato dele não ter vontade de viver e deixar todos ao seu redor deprimidos. Com o passar do tempo, e com a ajuda de Lou o humor dele vai melhorando até ela descobrir o real motivo de estar lá.

Ao longo do livro, Lou vai amadurecendo e mudando a sua perspectiva de ver o mundo, e eu não sei os demais leitores, a sua relação com a irmã vai mudando, Tree é vista como a melhor das melhores pelos pais, mais eu achei ela uma personagem muito chata. u.u O final não é mágico e sim trágico, levando o leitor a refletir sobre a vida e como vive-la verdadeiramente.  Super recomendo, não chorei litros como li em algumas resenhas apenas algumas lágrimas em alguns momentos, porém bateu uma depressão pós leitura.


E em breve o filme estará nos cinemas com Sam Claflin no papel de Will e Emilia Clarke no papel principal.  Confira abaixo o trailer oficial do filme:




Se você também leu o livro deixe a sua opinião nos comentários. Caso não tenha lido, deixe a sua opinião sobre a resenha. Até a próxima. 

sexta-feira, março 25, 2016

[Livro] Antes que eu vá + Adaptação para o cinema

Olá queridos e queridas! Hoje é dia de resenha de livro e eu trouxe para vocês o "Antes que eu vá", da autora Lauren Oliver:


Título Original: Before I Fall
Autora: Lauren Oliver
Editora: Intrínseca
Páginas: 368
Ano: 2011

☁ ☁ ☁ 

Sinopse: Samantha Kingston tem tudo: o namorado mais cobiçado do universo, três amigas fantásticas e todos os privilégios no Thomas Jefferson, o colégio que frequenta — da melhor mesa do refeitório à vaga mais bem-posicionada do estacionamento. Aquela sexta-feira, 12 de fevereiro, deveria ser apenas mais um dia de sua vida mágica e perfeita. Em vez disso, acaba sendo o último. Mas ela ganha uma segunda chance. Sete “segundas chances”, na verdade. E, ao reviver aquele dia vezes seguidas, Samantha desvenda o mistério que envolve sua morte — descobrindo, enfim, o verdadeiro valor de tudo o que está prestes a perder.

Este livro tinha tudo pra ser um clichê horrível. O primeiro sentimento que Samantha Kingston, a protagonista da vez, nos traz é repulsa. Sam faz parte daquele tradicional grupo de "meninas más" do ensino médio, que acham que o mundo gira ao seu redor e que existe uma escala social a ser seguida e naturalizada. Com seu grupinho, composto por Elody, Ally e a "abelha-rainha", Lindsay, elas desfrutam de todo o poder que possuem, sem ligar para regras e muitas vezes sem ligar para os outros a seu redor. O que nisso poderia ser atrativo ao público? A princípio, quase nada.

As coisas mudam, porém, quando as quatro moças se envolvem em um acidente de carro, acarretando na morte de Sam. Ela fica presa numa espécie de ciclo, revivendo o dia de sua morte, o que lhe dá a oportunidade de enxergar as coisas de diferentes ângulos.

Preciso dizer que eu sou apaixonada pelo trabalho da Lauren desde o livro "Delírio", um queridinho meu. A escrita fácil, mas com qualidade e prazerosa da autora se manteve neste trabalho e você é facilmente capturado pela história.

O livro aborda uma questão que traz incômodo para muitos, inclusive para mim, que é a morte, ou melhor, a vida que vivemos. Será que estamos de fato vivendo ou apenas sobrevivendo? Será que damos o devido valor às coisas e pessoas que estão ao nosso redor? Essas são algumas das perguntas que cerceiam todo o livro. Samantha passa por um processo de auto-conhecimento, que infelizmente se dá "tarde demais". Quantas vezes nós já ouvimos pessoas dizendo que não foi até passar por uma situação grave que elas começaram realmente a viver... É esse o tipo de vida que queremos? Esta obra de Lauren é linda e te convida a fazer reflexões importantíssimas.

Com o decorrer do livro, vamos entendendo muitas coisas da vida de Sam. Seus erros, seus segredos, bem como o fato de que sua vida "perfeita", não é tão perfeita assim, o que também vale pras suas amigas. Sam começa a refletir também em como afeta as pessoas a seu redor, nem sempre positivamente e como possui  pelo menos algum grau de responsabilidade pelas coisas que acontecem perto de si. E acredite, você pode achar que não, mas é incrivelmente fácil de se identificar com Samantha. É tão fácil, que você começa a torcer para que sua morte seja reversível.

Mais que indico este livro! Indico também que você separe um lencinho ;)

Adaptação para o cinema \o/

Fotos dos bastidores de gravação do filme: na primeira foto, temos as quatro amigas. Em ordem: Ally (Cynthy Wu), Sam (Zoey Deutch), Lindsay (Halston Stage) e Elody (Medalion Rahimi). Na segunda foto temos outra personagem, Juliet Sykes (Elena Kampouris).

Eu, na verdade, tinha este livro marcado como "quero ler" no Skoob por um bom tempo. O que me fez pegá-lo foi de fato ver que ele ia ser transformado em filme e que a atriz Zoey Deutch, que fez Rose Hathaway (uma das minhas protagonistas preferidas) no filme de "Academia de Vampiros", ia ser a protagonista da história. O filme já terminou de ser gravado e segundo Lauren, teremos um trailer em breve.

A diretora do filme é a também atriz Ry Russo-Young. Confira o elenco completo pelo IMDb.

segunda-feira, março 21, 2016

[Filme] Convergente

Olá, vocês!

Como estão nessa semana de Páscoa? Planejando comer muito chocolate? rs Bem, os preços dos ovos estão caros demais pra mim, então esse ano ou comerei uma boa barra de chocolate ou... nada rs
Mas pelo menos poderei tentar tirar o atraso em algumas séries.
enfim, não falarei do que planejo para esse fim de semana, até por que ele será como sempre: eu em casa. Mas lhes trarei outra resenha, de uma adaptação literária cujo filme estreou semana passada e vi esse fim de semana.
Falo de Convergente!



Como vocês devem se lembrar - ou não - o último livro da trilogia de Veronica Rth foi dividido em duas partes. A primeira estreou dia 10, Convergente, a segunda estreia ano que vem, se chamará Ascendente.

Nesse filme, vemos Tris e sua turma (rs) em uma instalação dos sem-facão, liderados por Evelyn (Naomi Watts). Após decidirem ver o que tem além do muro que cerca Chicago, eles fogem para lá e descobrem certas coisas sobre a cidade que estavam mantidas em segredo até agora. e, bem... Tris está meio que no centro disso, pelo fato de ela ser Divergente. Se bem que, além do muro, ela é tão importante quanto era procurada por Jeanine (Kate Winslet). Descobrimos como as facções surgiram, por que surgiram e por que nem todos são divergentes.

Bem, enquanto adaptação, o filme não funciona tão bem. Apesar de eu saber bem que não tem como por tudo do livro no filme, nem que tem livro pode funcionar no filme, se desviar demais da trama, não fica muito bom (cofcof Percy Jackson, Eragon cofcof) . Quero dizer, as atuações estão boas, a direção... Mas é como se faltasse algo.
Enfim, Convergente não é um filme ruim de todo. Vale a pena ver? Vale, ué.

domingo, março 20, 2016

[Livro] Não Pare!

Olá pessoas!!
Estou aqui hoje para a resenha de um livro, finalmente \o/
Estive trabalhando no meu TCC então era impossível ler qualquer coisa, mas cá estou eu! 

O livro de hoje é "Não Pare" da brasileira FML Pepper:


Título Original: Não Pare!
Autora: FML Peppers
Editora: Valentina
Páginas: 280
Ano: 2015

☁ ☁ ☁

Sinopse: Nina Scott não suportava mais a vida nômade e solitária que sua mãe, Stela, a obrigava a ter. Mudar de cidade ou de país a cada piscar de olhos, conviver com tantas perguntas que a consumiam, assombrada por mistérios de um passado guardado a sete chaves. Agora, aos 16 anos, a garota das estranhas pupilas verticais exigia respostas. E, para sua péssima sorte, elas já estavam a caminho! Quando Stela decide ficar em Nova York, Nina acredita que seu sonho de ter uma vida normal vai se tornar realidade. Finalmente terminará o ano letivo em um mesmo colégio, poderá fazer amigos sem ter que abandoná-los em seguida, viver um grande amor, amadurecer, criar raízes... Enfim, curtir a juventude. Mas o “normal” está muito longe da vida de Nina! Perdida no olho de um furacão de mortes e inexplicáveis acidentes, tendo que esconder os terríveis fatos da mãe paranoica, Nina começa a desconfiar da própria sanidade mental, de tudo e de todos. O que explicaria os paralisantes calafrios, a perda de visão e de memória que experimentava sempre que alguém morria ao seu redor? O que ela teria a ver com os bizarros e sobrenaturais acontecimentos? Estariam eles interligados? Seria a Morte sua companheira para toda a vida? É chegada a hora da verdade.

Bom, como eu disse, estava já há um tempinho sem ler e como surgiu tempo, resolvi que pegaria um livro, mas queria fugir um pouco dos romances atuais, que só giram em torno disso. Queria algo que misturasse fantasia, ficção científica... Como não faz muito tempo que ouvi falar deste livro da FML Pepper, resolvi embarcar. A capa também é bem legal e me deixou curiosa.

Tenho que começar dizendo que eu esperava outro tipo de narração. Não prestei atenção na sinopse, que revelava a idade de nossa protagonista da vez, Nina. A história, escrita em 1ª pessoa, traz a voz de uma menina de 16 anos, o que pode ser bem irritante às vezes, e por mais que Nina não seja aquele tipo de personagem pé no saco, algumas de suas atitudes imaturas me deram nos nervos. Durante a história, ela tem momentos de uns vocabulários mais rebuscados. Achei meio destoante da proposta da personagem, parecia mais a FML se deixando aparecer na história.

A proposta de FML, sua história, é ambiciosa e criativa. Contudo, para mim, a execução ficou um pouco confusa. Foi melhorando do meio para o final do livro, mas achei que as informações pareceram meio "jogadas", a construção ficou estranha no que diz respeito a linha do tempo, o acontecimento das coisas. Não sei se isso aconteceu por conta da própria Nina, por ela ser confusa, ou se foi a escrita mesmo.

O livro Não Pare! faz parte de uma trilogia. Achei as capas lindas!

Camilla, você quer dizer então que não gostou do livro? Não! No geral eu gostei, mas precisava apontar algumas coisas.

Uma das coisas que me segurou, apesar dos fatos terem ficado meio estranhos, foi o ritmo. Demora um pouco até o leitor entender com clareza o que estava acontecendo, e isso porque a FML vai apresentando pouco a pouco os fatos e te amarra com o desejo de saber a verdade. Eu devorei o livro em menos de um dia. Algumas coisas ainda ficaram no ar, mas ainda tem dois livros pela frente.

Outra coisa que me segurou, não querendo dar spoilers, foi o romance no qual Nina se envolveu. Apesar de ter me lembrado um pouco casais tipo Bella e Edward de Crepúsculo, principalmente em alguns diálogos, eu tenho um fraco por casais que não se formam fácil ou que não podem ficar juntos de primeira.

Como comentei, a proposta da autora é bem criativa. Eu gostei do tema que ela trabalhou. E, de novo, não quero dar spoilers, mas a ideia é boa. Ela nos coloca em um mundo interessante, com diferentes dimensões. Acredito que no segundo e no terceiro essa parte vai ficar ainda melhor.

Eu já comecei a ler o segundo livro e vocês podem esperar que em breve vai ter resenha aqui!

O que vocês acharam de "Não Pare!"?


quinta-feira, março 17, 2016

12 Séries de TV que abandonamos

E aí, galera? Como estão?

No post de hoje, vamos falar sobre 10 seriados de TV que abandonamos. A ideia veio do vídeo que o Poltrona Nerd fez ;)

Confere aí:

[Camilla]


1. Pretty Little Liars

Antes de começar a série, eu achava a proposta bem interessante e sempre via umas imagens e/ou gifs que me chamavam a atenção. Eu fui muito bem pela primeira temporada, pela segunda... Na terceira o bicho começou a pegar. Minha questão com a série é que muitas vezes parece que eles estão enchendo linguiça. Além disso tem tanto plot twist que cansa. É tipo: Ah, descobriu a verdade! Não, não, essa não é a verdade. A verdade é essa aqui! Não é não, vai ser outra coisa. Assisti até metade da 4ª temporada. Sério, fiquei sem paciência gente.

2. Supernatural

Calma, não me joguem pedras rs Essa é outra série que está pura enrolação, ao meu ver. Eu assisti bastante até, consegui chegar ao primeiro episódio da sétima temporada. E por mais que eu adore os atores, não dá mais. O seriado já está na DÉCIMA PRIMEIRA temporada, mas eles já perderam o fôlego a muito tempo. É uma pena, porque por um tempo eu curti bastante.

3. The Vampire Diaries

Sobre TVD, vou começar dizendo que eu li os livros. Mas apesar de 90% da série ser diferente dos da L. J. Smith, eu gostava da história que estava sendo contada, pelo menos até a terceira temporada. Com o tempo eu fui ficando cansada da Elena e de sua indecisão entre Stefan e Damon. E depois parece que série virou uma zona, o enredo ficou enfraquecido, arrasaram com meu ship (Klaroline), enfim... Assisti até a 4ª temporada e tá muito bom.

4. Once Upon a Time

Sinceramente, não lembro o que exatamente me fez parar de ver OUAT, acho que simplesmente ela foi perdendo o encanto (trocadilhos rs) que tinha nos primeiros episódios. Assisti até mais da metade da 2ª temporada.

[Bruna] 


5.  New Girl

Não sei porque, mas as séries de comédia raramente me prendem como telespectadora por muito tempo. Com New Girl não foi diferente.

6. How I Meet Your Mother

Apesar da série ser super aclamada, acabei não me sentindo presa a história, não me viciei, entendem? No fim das contas, não terminei de assistir nem mesmo a primeira temporada.

7. Supernatural

Outra série que acabei abandonando ainda em seu inicio, apesar da fama. Eu adorei a série em sua primeira temporada, mas a vibe do seriado começou a mudar e meu interesse pelo desenrolar da trama caiu.


8. Secret Circle

Achei a trama fraca já em seu episódio pilot. Tentei assistir a mais 3 episódios, mas a série realmente não me agradou e acabei abandonando. Como o seriado foi cancelado ainda em sua primeira temporada, creio que eu não fui a única a não ter sido conquistada. 

[Talita]


9. Once Upon a Time Wonderland

Eu só super fã de OUAT, porém eu não consegui passar do 1º Episódio do Spin-off. Talvez o fato de eu não ser fã de Alice no pais das Maravilhas tenha contribuído.

10. Smalville

Esse é um bem antigo, mas todo mundo que começou a ver série talvez tenha começado por aqui, o que foi o meu caso. A proposta do seriado era ótima, até que as coisas ficaram confusas (Lana e Lois), e eu abandonei.

11. Gilmore Girls

Essa corta o meu coração. Eu comecei a ver Gilmore, na época do colégio. E por causa do vestibular, eu nunca voltei a assistir.

12. House

Ok, podem me julgar. Eu comecei a assistir a uns episódios de House quando eu voltava da faculdade, e fiquei encantada com o humor ácido de Hugh Laurie. Porém, o tempo passou a faculdade acabou e eu simplesmente parei de assistir. Ainda tenho esperança, de voltar a assistir; a série está na minha lista do Netflix. *.*

E vocês? Quais séries vocês não aguentaram acompanhar?

quarta-feira, março 09, 2016

Autor do Mês: Jojo Moyes

Olá neblineiros!

Esse ano teremos o lançamento do filme, Como eu era antes de você, e como uma das meninas está lendo o livro, nada como conhecermos um pouco dessa autora.





Jojo Moyes nasceu em 1969 e cresceu em Londres, no Reino Unido. Estudou jornalismo e foi correspondente do jornal The Independent até 2002, quando publicou o seu primeiro romance, Sheltering Rain, foi então que resolveu dedicar-se à escrita.

Fonte: Skoob

Livros:

Como eu era antes de você
Depois de você
Em busca de abrigo
A última carte de amor
A garota que você deixou para trás
Baia da Esperança
Um mais um
A Casa das marés

Fique de olho no blog e em nossas redes sociais, em breve teremos resenhas sobre os livros da autora.

Beijos e até a próxima.

terça-feira, março 08, 2016

Dia da Mulher

E dia 8 de março comemora-se o dia Internacional da Mulher. Esse dia se deve à luta, durante muitos anos, das mulheres por mais direitos, igualdade e liberdade.

Antes, esse dia variava de país para país, até que algumas mulheres numa fábrica têxtil fizeram protesto por melhores condições de trabalho. Resultado: morreram queimadas. Pois é, apenas por reivindicarem algo que é direito delas.

Graças a essas e outras mulheres que deram o sangue e a vida pela causa que podemos estudar, votar, receber herança, pedir divórcio, trabalhar fora... Mas ainda assim temos um caminho bem longo a percorrer. Ainda em 2016 vemos mulheres sendo tratadas como objetos, sem o menor respeito. Com certeza você, leitora, ou alguém que você conhece, já foi assediada na rua. Ainda hoje milhares de mulheres sofrem algum tipo de violência e não em qualquer amparo.Todos devem aprender que mulheres são seres humanos e devem ser tratados como tal.

Ao longo da vida, conhecemos mulheres que vemos como exemplo. Pode ser sua avó que ficou viúva cedo e batalhou para cuidar dos filhos. Pode ser sua mãe, que se dedicou totalmente a você quando você nasceu. Sua amiga que engravidou na adolescência e criou a criança sozinha, acima de qualquer comentário.

São mulheres fores, não? Pois é. E cá temos uma lista de mulheres igualmente fortes da ficção.

Brienne de Tarth


D'As Crônicas de Gelo e Fogo/Game of Thrones. Filha de lord de Tarth, da Ilha Safira. Não é tão bonita ou comportada como uma dama. É uma guerreira e exímia lutadora. Uma cavaleira honrada e leal, que nunca desaponta. Não vacila diante de nenhum inimigo.


Hermione Granger



Dispensa apresentações haha
Hermione Jean Granger. Nascida trouxa, mas é bruxa. Melhor amiga de Harry e Rony e muitas vezes salvou-lhes a vida. A mais inteligente de sua idade.

"-Venha comigo.
-E deixar Hermione? Tá doido? Não duraríamos dois dias sem ela"
WEASLEY, Ron.

E não é verdade? De que forma eles saberiam proteger a barraca enquanto caçavam horcruxes?



Leia Organa


Filha adotiva de Bail Organa, mas filha biológica de Anakin e Padmé. Desde pequena nunca teve jeito para ser princesa, com as aulas de etiqueta e outras coisas. Ainda jovem, liderou a Aliança para destruir o Império e seu legado do mal. E, novamente, lidera a resistência contra a Primeira Ordem, além de ser sensitiva à Força, apesar de não ser jedi.

Mulher independente, que, lembrem-se, salvou Luke e Han dos Stormtroopers no ep. IV, pois a única saída da cela dela foi bloqueada. Isso após ela mesma ser resgatada. De resgatada a salvadora, só para quem pode, né?


Éowyn


D'O Senhor dos Anéis. Cidadã nobre de Rohan. Seu pai não queria que fosse à guerra, mas se disfarçou e foi assim mesmo. E, na cena do gif, fez o que nenhum homem poderia fazer! Guerreira corajosa, que não foge de ninguém. Merece ou não estar aqui?


Mulan


Minha favorita da Disney <3

Quem viu o filme sabe que seu teste com a casamenteira foi um fiasco, mas por causa do Gri Li. Porém, se ela arranjasse um marido, ela não seria como as outras moças, simplesmente por não ter muito jeito para isso. Mas aí veio a guerra contra os hunos e Mulan teve coragem de fazer o que poucas fazem: ir à guerra no lugar de alguém. Seu pai estava velho, fraco, não duraria nada :(

Ela salvou-lhe a vida. Shang se apaixonar por ela foi... um acaso. Se ele não se apaixonasse, não faria diferença alguma, por que o que ela queria era ajudar o pai.

É claro que existem muitas outras mulheres pela ficção: Viúva Negra, Feiticeira Escalarte, Maria Hill, Mulher Maravilha, Mulher Gato... E isso só nos filmes. Nos seriados tem outras tantas: Sara, laurel, Felicity, Caitlyn, Íris, Rebekah, Sun, Nomi, Anamita, Donna, Rose, Amy, etc etc


Que esse dia seja de homenagens e reflexão.

domingo, março 06, 2016

[TAG] livros opostos - Pergunta 2

E vamos continuar a TAG, neblineiros?

a 2ª oposição literária é: Um livro que você pagou barato vs. Um livro que você pagou caro 

[Livros da Bruna]
 
Minha compra mais barata foi Muncle Trogg, o menor gigante do mundo da escritora Janet Foxley. Eu comprei ele em uma promoção do site submarino por 2,99!! Muito barato né? E Minha compra mais cara foi meu box de Harry Potter. Paguei 151,90. Caro, mas Potterhead que é Potterhead paga feliz!   

 



 [Livros da Talita]

Puxar, pela memória qual o livro você pagou mais em conta é meio complicado, ainda mais quando você é bookaholic, como no meu caso. O livro O guia do Viajante Antigo - Egito, eu paguei R$10,00 naquelas bancas de Shopping da Ciranda Cultural. E ao meu ver, foi super em conta já que o livro é de capa dura.
O outro foi a coleção dos livros da Cassandra Clare, Os Instrumentos Mortais, por R$ 150,00, só me arrependo porque ainda não consegui ler todos os livros. :(





[Livros da Lua]


Os Maias X Harry Potter a Magia do Cinema


Na Bienal eu comprei os dois volumes de Os Maias por R$3,00 e em Harry Potter a Magia do Cinema eu paguei R$ 60,00.

[Livros da Camilla]

Gente, que difícil lembrar isso! Mas vou revelar uma coisa para vocês: eu sou taurina, logo minha relação com dinheiro é complicada (lê-se: sou pão dura). Quando tem um livro/coleção de livro muito caro ou eu peço de presente, ou fico esperando uma promoção boa rs Dito isso, acredito que o mais barato que eu comprei foi "Os Contos de Beedle, o Bardo", tendo gastado cerca de R$ 10,00. Já o mais caro deve ter sido o "Cidades de Papel", onde desembolsei cerca de R$ 40 (preço que considero o máximo aceitável para um livro único; As coleções que eu tenho foram presentes :3 )