sexta-feira, março 03, 2017

[Filme] - LOGAN



Olá galera, hoje vamos falar de um dos filmes mais esperados desse ano. Principalmente entre os fãs de quadrinhos que já não estavam aguentando ver se o filme que prometia despedir de um das versões de personagens adaptados das HQs mais amados e reconhecidos em nossa geração. Hoje, conferimos o último capítulo de Hugh Jackman como Wolverine em LOGAN.

 

Logan é um filme de superação e conquista, dentro e fora da história. Começando com o ator principal, Hugh Jackman, que está em sua oitava (e última) representação do Wolverine nos cinemas desde o ano 2000. Durante todos esses anos, infelizmente, ele passou por roteiros e direções bem problemáticas no Estúdio Fox, apesar de sempre ser considerado pela crítica e pelos fãs como o maior triunfo dessa saga cinematográfica dos X-Men.

 
Já com seus quase 50 anos de idade e lidando com um sério problema de saúde, Hugh não se sentia mais confortável para entrar nas garras novamente do personagem (que exigia um forte condicionamento físico e emocional dele).  Então decidiu entregar para os fãs de Wolverine, que passaram a estar bem presente em sua vida pessoal durante esses anos, o melhor presente de despedida possível: um bom filme que captasse finalmente toda a essência do seu personagem.


A direção veio de James Mangold, que já tinha dirigido o último filme do personagem (The Wolverine, 2013), mas sua visão do filme foi fortemente alterada por imposições do Estúdio Fox, principalmente no terceiro ato do filme e na redução da faixa etária indicada (que já vamos comentar). Em Logan é perceptível a visão pessoal do diretor, principalmente por seu amor aos filmes de faroeste, já que ele dirigiu o remake 3:10 to Yuma, e ao drama pessoal com uma pitada de country, como no outro filme que dirigiu Walk the Line.


James escreveu o roteiro com ajuda do próprio Hugh Jackman, junto outros dois roteiristas que buscavam fazer uma boa adaptação de quadrinhos enfim também: Michael Green (que escreveu bons episódios de Heroes e o infeliz Green Lantern) e Scott Frank (que estava no mesmo barco no filme The Wolverine). A diferença é que desta vez o Estúdio Fox aprendeu com Deadpool que é possível fazer um filme com o mínimo de interferência do estúdio, orçamento consideravelmente baixo e com indicação etária alta que trará um grande lucro e boa recepção na crítica.

Para quem já leu as histórias solos do Wolverine percebe que elas são bem mais maduras e explicitamente violentas do que de outros heróis tão famosos quanto ele. O R-Rated aqui é tão necessário quanto para fazer uma adaptação do Deadpool, Lobo, Punisher ou Sandman. Particularmente, o filme não segue nenhuma história específica, mas há influências notáveis de Old Man Logan e X-Men Uncanny na saga dos Carniceiros.


O filme é uma mistura dos faroestes clássicos, como Shane, com os road movies familiares, como Little Miss Sunshine (ambos ditos abertamente por James como influências diretas ao filme), misturados com longas cenas de ação da mais alta qualidade de brutalidade explícita. A direção foi de deixar o filme mais firme ao chão possível, evitando uso de grandes efeitos especiais e CGI como a tendência dos recentes filmes de super-heróis. 


O destaque principal vai para a atuação de Hugh Jackman e Patrick Stewart que nunca estiveram tão como seus personagens representados, dando uma carga humana e complexa neles como nunca foi visto antes. Também, a grande revelação foi da jovem atriz Dafne Keen que teve o papel complexo da X-23, numa linha tênue entre a selvageria animalesca e a inocência infantil.  


Só cabe elogios ao filme, com todos os sentidos eles fizeram justiça ao personagem e toda sua potencialidade criativa em suas histórias. Logan fez o que muitos filmes de seu gênero não conseguiram fazer, que é tentar fazer um bom filme antes de tentar fazer um bom filme de super-herói. Ele entende seu material de origem, até onde ele se estende e como pode ser adaptado ao cinema. Esse filme é uma carta de amor para todos os que já eram fãs do Wolverine e para aqueles que se tornaram fãs depois de assistir Logan.

Nenhum comentário:

Postar um comentário